Rui Pinto: os "likes" e comentários polémicos do juiz que pediu escusa

Rui Pinto: os "likes" e comentários polémicos do juiz que pediu escusa
Redação

Paulo registo pediu escusa. Quando o nome foi revelado foi alvo de muitas críticas.

O juiz Paulo Registo, a quem foi distribuído o processo de Rui Pinto, criador do Football Leaks, apresentou um pedido de "escusa de intervir na tramitação e julgamento, por existir suspeita sobre a sua imparcialidade".

Este é um desfecho que surge depois da polémica levantada logo após a revelação, na passada semana, com críticas do advogado de Rui Pinto e da ex-eurodeputada Ana Gomes.

"Não dá para acreditar! Que filtros são metidos no algoritmo [do sorteio dos juízes]? Saem os juízes de baixa e só entram fãs do SL Benfica para julgamentos como o e-toupeira (a aboborar...) e o de Rui Pinto?", reagiu então a ex-eurodeputada no twitter.

Paulo Registo é tido como adepto do Benfica e, segundo uma denúncia no twitter de Pedro Bragança, administrador do "Truques da Imprensa Portuguesa", terá posto "likes"("gostos") em publicações que chamavam "Pirata" a Rui Pinto e Ana "Heroína" Gomes à ex-eurodeputada.

Entre os posts de Paulo Registo haverá um em que protesta contra erros de arbitragem de um Benfica-FC Porto, alegadamente com a expressão de que estaria de volta "ao tempo da fruta e do Apito Dourado", numa alusão a um processo em que os portistas foram seriam ilibados pela justiça. Exigiu mesmo a saída do atual presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, com o comentário "Fontelas Gomes cabrão pede a demissão",

Teixeira da Mota, advogado de Rui Pinto - acusado de 90 crimes de acesso ilegítimo, acesso indevido, violação de correspondência, sabotagem informática e tentativa de extorsão - não revelou na altura o que fazer sobre a nomeação do juiz, mas assumia, ao "Expresso", estar "preocupado" com o que viu.

Já Ana Gomes não tinha dúvidas de que "sortearam" - usou aspas para salientar a ironia - "um juiz benfiquista doente, que já tem opinião formada sobre o caso Rui Pinto".

A polémica e suspeitas de imparcialidade levaram agora Paulo Registo a pedir a escusa.