Pedro Proença: "Não há nenhuma atividade que tenha estabelecido normas tão duras"

Pedro Proença: "Não há nenhuma atividade que tenha estabelecido normas tão duras"
Redação

Declarações de Pedro Proença no Canal 11.

Trabalho efetivo para a retoma: "Temos a noção plena que os últimos meses foram os mais ou dos mais difíceis do futebol. Tivemos de adaptar-nos a uma nova realidade. O que se passou foi um sinal de reconhecimento do trabalho que foi feito nos últimos meses. Não há nenhuma atividade que tenha sido tão escrutinada, que tenha tido um trabalho tão efetivo no processo de retoma. Números são avassaladores. Só esta época foram feitos mais de 4 mil testes só no futebol profissional, não há nenhuma atividade que tenha estabelecido normas tão duras para que a retoma fosse feita de forma tão tranquila, no que tranquilo se pode falar."

Decisão do governo não foi uma surpresa: "Com alguma expectativa aguardamos, mas para nós não foi uma surpresa que o trabalho tenha sido reconhecido vamos continuar a trilhar o nosso caminho. O fundamental foi conseguido, manutenção das competições profissionais. Vamos ter de medir as consequências da pandemia."

Futebol tem competitividade internacional: "A não ser a cortiça, não há nenhuma atividade que esteja no sexto lugar do ranking como o futebol, competimos com a industria internacional, quando olhamos para as cinco maiores ligas, desde o enquadramento fiscal, entre outros, somos muito penalizados. Esta reivindicação é uma exigência que tem de ser feita, sob pena de perder competitividade internacional."