João Pinheiro defende castigos pesados para críticos da arbitragens: "Dinheiro? Para eles, é um dia ou uma tarde de salário"

João Pinheiro defende castigos pesados para críticos da arbitragens: "Dinheiro? Para eles, é um dia ou uma tarde de salário"
Redação com Lusa

Árbitro João Pinheiro defende castigos mais pesados para quem critica arbitragens

O árbitro de futebol João Pinheiro, primeiro classificado das duas últimas épocas, defendeu hoje castigos mais pesados, à semelhança de outros países europeus, para quem faça críticas às arbitragens em Portugal.

"Incomoda-me ver constantemente a não punição das coisas. Vamos a outros países e, se um treinador ou um dirigente fala mal da arbitragem, é punido com multas pesadas, suspensão ou penas que sejam significativas. Lembro-me do caso do treinador do Arsenal [Mikel Arteta] que foi punido com dois jogos de suspensão e uma multa três dias depois de ter criticado publicamente um árbitro. Não vai deixar de falar, mas, se calhar, pensa duas vezes. [Em Portugal] Falamos de dinheiro que, para eles, é um dia ou uma tarde [de salário]. Continuamos a fazer de conta que as coisas não acontecem. Punimos passados uns meses, depois há recursos e suspende-se esse castigo", apontou, em entrevista à Rádio Universitária do Minho (RUM), no programa "Rum(o) Desportivo".

De resto, João Pinheiro lembrou críticas a seu respeito: "Chegaram a dizer que "este árbitro devia ser preso", como se isso fosse normal".

"Estamos num mundo completamente à parte. Deixei de ver alguns programas televisivos porque aquilo era masoquismo, estava ali a sofrer. As pessoas dizem barbaridades acerca da pessoa, não do árbitro. Dizer que sou incompetente, que sou mau árbitro, que não acerto e não vejo nada, não me incomoda, mas que sou corrupto e que faço as coisas de propósito para beneficiar um ou outro, isso incomoda-me. Enquanto não houver uma punição para isso, as pessoas continuam", lamentou.

João Pinheiro foi o árbitro com melhor classificação atribuída pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol na última época, repetindo o primeiro lugar de 2020/21, prémios que considera serem o "melhor momento" da carreira até hoje.