ZOOM - Imprensa internacional mantém estatuto de denunciante a Rui Pinto

ZOOM - Imprensa internacional mantém estatuto de denunciante a Rui Pinto
António Barroso

Para a imprensa internacional, o estatuto de Rui Pinto é mais "denunciante" do que "pirata informático". Fomos ler quatro exemplos, entre os mais prestigiados diários, em Itália, França, Inglaterra e Estados Unidos.

O processo de extradição de Rui Pinto para Portugal, do qual já recorreu, está a ser amplamente divulgado pela imprensa internacional. O tom da mesma apresenta-o como denunciante de casos de corrupção e colaborador do Football Leaks, associando-o à denúncia de outros casos de grande impacto mediático.

O The Guardian (Reino Unido) coloca uma extensa peça no seu sítio na internet (pode ler aqui), que começa com a frase que os adeptos do Friburgo, há um mês, revelaram nas bancadas, durante uma partida da Bundesliga, conforme também aconteceu em Estugarda: "Sê forte, Rui Pinto". A mesma notícia está complementada com uma foto da claque do Borússia de Dortmund, que pede a sua libertação numa tarja e noutra escreve "FIFA, UEFA, Mafia".

O periódico inglês, que em título questiona "criminoso ou denunciante?" ("Criminal or wistleblower?") recorda vários casos que o Football Leaks gerou, nomeadamente processos por fuga de impostos de famosos do futebol, entre eles Cristiano Ronaldo e José Mourinho.

Em França, o Le Monde refere-se (aqui) ao português como o indivíduo que "levou à abertura, por vários países europeus, de investigações sobre alegadas práticas ilícitas no mundo do futebol".

Também o norte-americano New York Times noticia (aqui) a decisão do tribunal húngaro apresentando Rui Pinto como "o pirata informático que, durante anos, publicou os mais íntimos segredos da indústria global do futebol, revelações que colocaram o foco no comportamento questionável de influentes figuras e clubes de topo".

O italiano L"Espresso, que integra o consórcio jornalístico que investigou os processos denunciados via Football Leaks, confere a Rui Pinto o estatuto de denunciante dos "assuntos secretos e ilegais do mundo do futebol", apontando também os casos de Ronaldo e Mourinho (aqui). Segundo o diário transalpino, "o aspeto paradoxal em tudo isto é que enquanto a Justiça de Lisboa quer processar Pinto, a magistratura de países como a França, a Suíça, a Bélgica e os Estados Unidos pretendem fazer as suas investigações com base nas informações do Football Leaks"