Vítor Pataco: "Houve alguns excessos de linguagem"

Vítor Pataco: "Houve alguns excessos de linguagem"

Vítor Pataco, presidente do IPDJ, que esteve presente na cerimónia dos 90 anos da AF Leiria, fez o balanço de uma "época bastante agitada" e pede moderação na linguagem

Análise: "Época bastante agitada. Mas do ponto de vista da aprendizagem todos os agentes terão ganho algo. É necessário melhorar o ambiente que se vive no futebol. Melhorias comportamentais de todos os agentes desportivos. Enquadramento jurídico e legal vai ser alterado para trazer mais eficiência, espera-se, na aplicação de penas. A lei está a ser alterada para ser aplicada de forma mais efetiva. Questões como a punição ao clube, encerramento dos estádios, deixam de ser sanções meramente acessórias. Penso que isso pode condicionar esses mesmos comportamentos."

Medidas: "Quem está à frente dos clubes também tem que assumir responsabilidades. As declarações de todos têm um efeito grande e pode ser replicado e até ampliado pelos seguidores desses clubes. Devem moderar as palavras e puxar pelo que o desporto tem de bom. Quem está no futebol deve ter um discurso mais moderador, com valores de respeito por todos, na vitória e na derrota."

Excessos: "Houve alguns excessos de linguagem, penso que é um sentimento generalizado. Todos devem pensar no impacto das suas palavras. Cada um deve mitigar comportamentos que possam prejudicar a indústria do futebol. No final do dia ninguém fica a ganhar com um ambiente negativo."

Segurança no Jamor: "Final da Taça de Portugal no Jamor. Questão da segurança é um mito. O Estádio Nacional é dos estádios mais seguros, até pelo seu enquadramento e contexto. Todas as questões de segurança estão salvaguardadas, tal como dizem as avaliações e vistorias que foram feitas. Quanto ao jogo, e tal como tem acontecido nos últimos anos, penso que vai ser uma festa. O Estádio faz 75 anos e essa data será evocada pela FPF, que tem a responsabilidade da organização e que já nos habituou a primeira pela excelência."