PSP pede sanções imediatas para os adeptos violentos

PSP pede sanções imediatas para os adeptos violentos
Rodrigo Cortez

Magina da Silva, diretor nacional adjunto da PSP para a área da segurança, defende a necessidade de sanções imediatas para adeptos violentos.

Magina da Silva, diretor nacional adjunto da PSP para a área da segurança, defendeu esta terça-feira a necessidade de sanções imediatas para adeptos violentos, nomeadamente quando estes sejam apanhados "em flagrante delito".

Magina sugeriu, como hipótese, a "notificação de uma sanção imediata", por exemplo, "de três meses de interdição", porque em geral esses adeptos, "enquanto decorre o processo" podem continuar a ir aos jogos.

"Temos que tocar onde dói mais", defendeu este agente policial, durante uma audição pública sobre alterações legislativas na área do desporto, a decorrer na Assembleia da República.