Proença não diz se recebeu prendas do Benfica

Proença não diz se recebeu prendas do Benfica

Presidente da Liga recusou esclarecer se, enquanto árbitro, recebeu ofertas do Benfica e reduziu a polémica levantada pelo presidente do Sporting às "emoções" que precedem os dérbis.

Pedro Proença, presidente da Liga, demarcou-se, esta quinta-feira, da polémica levantada pelo líder do Sporting a propósito das prendas do Benfica aos árbitros e não chegou a esclarecer se, durante a carreira, recebeu ofertas do clube da Luz. À SIC Notícias, respondeu apenas com o currículo enquanto árbitro: "Em 2012, fui considerado o melhor árbitro do Mundo. Tenho em minha casa a medalha daquilo que foi a minha consagração enquanto desportista e atleta e é isso que guardo na minha memória. Nós, portugueses, temos de, de uma vez por todas, olhar para as coisas positivas que fazemos. Conseguimos ter dos melhores jogadores, dirigentes e árbitros do Mundo temos de voltar a falar outra vez daquilo que é o nosso futebol, que é fantástico em Portugal".

O ex-árbitro reduziu a "fait divers" a polémica entre os principais clubes lisboetas, que se defrontam na próxima jornada do campeonato: "Todos sabemos que a antecipação dos dérbis mexe com as emoções das pessoas e tenho a certeza de que vamos ter um fantástico jogo, com excelentes intérpretes".

As declarações foram feitas antes de uma reunião para apresentar aos clubes os planos de acção da Liga no mandato de quatro anos para o qual Pedro Proença foi, recentemente, eleito. Juntá-los nas causas comuns é uma das metas: "Hoje, os clubes têm a noção de que o seu objetivo tem de ser de contribuição, independentemente das vontades individuais. O futebol tem de ser trabalhado por todos. Acho que não há outro caminho. Cada clube quer ganhar, mas isso não significa que não nos consigamos sentar à mesa".