"Não há diálogo entre o presidente da Liga e os clubes"

"Não há diálogo entre o presidente da Liga e os clubes"

Presidente do Rio Ave acusa Mário Figueiredo de ter entrado por um caminho inviável e acredita que este poderá cair na próxima AG

A colocação de painéis publicitários nos estádios à revelia dos clubes é, segundo o presidente do Rio Ave, uma das razões pelas quais assinou o pedido de marcação de uma Assembleia Geral Extraordinária da Liga, que poderá levar à destituição de Mário Figueiredo do cargo de presidente do organismo.

"Quando deixa de haver diálogo entre o presidente da Liga e os presidentes dos clubes, entra-se por um caminho que não é viável. Essa falta de diálogo leva a que se façam várias interpretações sobre um assunto e os clubes sentem-se à parte", adiantou a O JOGO António Silva Campos, dizendo estar "de consciência tranquila", pois foi dos que solicitou "a marcação de uma AG por causa da polémica da publicidade nos estádios.

"A resposta era que seria hoje, depois amanhã, depois no dia seguinte e fomos andando nisto. Podiam evitar-se problemas se os clubes se tivessem reunido. No entanto, a falta de diálogo levou os clubes a tomarem esta decisão", explicou o líder dos vila-condenses.

Tendo em conta o número de clubes signatários, António Silva Campos não vê como Mário Figueiredo possa sobreviver à próxima reunião. "Há regulamentos a cumprir, mas, sabendo que há maioria, torna-se um pouco complicado para ele continuar", esclareceu.