Jogo Duplo: "Abel Silva perguntou-me se estava interessado em facilitar num jogo"

Jogo Duplo: "Abel Silva perguntou-me se estava interessado em facilitar num jogo"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Frederico Bártolo

Sessão desta manhã do processo voltou a dar dados importantes. Miguel Azevedo Brandão, ex-presidente da SAD do Freamunde, confirmou que nas reuniões entre clubes se falou de potenciais apostas desportivas para determinados jogos. João Varudo Afonso, ex-jogador do Oriental, foi o primeiro atleta a dizer na primeira pessoa em tribunal que foi abordado para perder

Em mais uma audiência do Jogo Duplo, processo judicial centrado na corrupção ativa e passiva em competição desportiva, mas também nas apostas desportivas fraudulentas e referentes à época 2015/16 na II Liga, João Varudo Afonso, ex-jogador do Oriental, explicitou que foi contactado para "facilitar", assumindo-se como o primeiro atleta a assumir em tribunal uma tentativa de manipulação. "Recebi um telefonema do Abel Silva, penso que era investidor ou diretor no 1.º de Dezembro, quando estava no Oriental. Achava-me bom jogador. Como a época estava decidida [Oriental já estava despromovido], perguntou-me se estaria interessado em facilitar num jogo com o Leixões. Disse-lhe que não!", revelou o jogador de 25 anos, agora na Austrália, precisando os valores envolvidos e a origem dos contactos. "Falou-se numa futura equipa no Chipre. Ofereceram dinheiro, que poderia chegar aos 1000 euros...Disse-me que estavam apostas a decorrer e que alguém estava a pagar bem para perder. Penso que não era propriamente referente às apostas, mas de investidores asiáticos", afirmou, gerando crispação na sala, uma vez que alguns dos advogados dos arguidos alegaram testemunho contraditório no Ministério Público.

A primeira testemunha do dia, Miguel Azevedo Brandão, advogado e ex-presidente da SAD do Freamunde, informou o tribunal de que a manipulação de resultados era tema constante na Liga Portugal, da qual também fez parte. "Existe uma ata, na qual chamei à atenção de que haviam rumores. Casos concretos nunca foram debatidos, mas é recorrente os dirigentes dos clubes falarem disso", começou por dizer, referindo que só poder "falar das conversas de 2016/2017", tempo no qual marcou presença em reuniões da Liga Portugal. "É recorrente este vox-pop, principalmente nos finais de campeonato. É recorrente os dirigentes falarem disso", concluiu. A próxima sessão decorre a 17 de maio.