Premium "Detetámos casos em que jogadores e árbitro estavam envolvidos na viciação do resultado"

"Detetámos casos em que jogadores e árbitro estavam envolvidos na viciação do resultado"
Jorge Maia

Sportsradar: a empresa contratada pela FPF para garantir a integridade das competições nacionais fala em valores astronómicos

"Já detetámos casos em que os 22 jogadores de campo e o árbitro estavam envolvidos no esquema de viciação do resultado de um determinado jogo". Assustadora como é, a afirmação é feita de forma serena e com o carimbo de credibilidade garantido por Tom Mace, um londrino de 35 anos de idade, diretor de operações de integridade da Sportsradar. A empresa, contratada pela FPF para garantir a credibilidade das competições nacionais, protegendo-as do fenómeno dos resultados combinados e das apostas ilegais, é líder mundial no combate à fraude e ao "match fixing" e recebeu O JOGO na delegação de Londres para baixar uma ponta do véu sobre a forma como lida com uma das maiores ameaças à credibilidade do futebol.

Casos como o que descreve no início - a Sportsradar não quis divulgar o país onde aconteceu, mas garantiu que não foi em Portugal - são excecionais, mas a regra não é menos preocupante. "Os alvos principais dos "fixers" são os guarda-redes e os defesas, aqueles que mais facilmente podem garantir a influência direta no resultado, e os casos mais correntes envolvem um mínimo de 3 ou 4 jogadores". Quantos mais jogadores envolvidos, mais provável é que o resultado final seja aquele que os "fixers" pretendem, existindo até uma espécie de classificação que é partilhada com os respetivos "clientes" e que vai de 1 (o resultado combinado tem poucas probabilidades de acontecer) até 5 (o resultado é praticamente garantido). Ainda assim, cerca de 25% das tentativas de viciação de resultados no futebol falham. "É um desporto que envolve muitos fatores aleatórios. Por regra, os jogadores são abordados para perderem, mas o resultado também depende da capacidade para a equipa adversária ganhar, o que nem sempre acontece".