Benfica tenta calar O JOGO, JN, DN e TSF

Benfica tenta calar O JOGO, JN, DN e TSF

Através de uma notificação judicial avulsa apresentada no 7.º Juízo do Tribunal Judicial do Porto, o Benfica e a Benfica SAD exigem que a Global Media Group não divulgue informação que consideram confidencial.

Considerando ter sido "alvo de devassa de informação de natureza privada", o Benfica, clube e SAD, pretende impedir O JOGO e restantes títulos da Global Media Group, entre os quais JN, DN e TSF, de "com efeitos imediatos" publicar ou divulgar, "seja por que via for (v.g., via jornal, revista, televisão, internet)", contratos com atletas, parceiros comerciais, dados pessoais de funcionários ligados ao Grupo Benfica, correspondência eletrónica trocada entre funcionários ou ficheiros contabilísticos.

Em causa estão notícias que o Benfica considera terem tido como origem a divulgação de correio eletrónico interno ocorrida a 11 de dezembro do ano passado, dia em que nas redes sociais foi divulgado o alegado conteúdo da caixa de email de Pedro Guerra, ex-diretor de conteúdos da Benfica TV.

Apesar de, segundo a notificação, não pretender "por em crise a liberdade de informar e ser informado", o Benfica considera-se vítima de agressão por parte dos órgãos de comunicação social da Global Media Group.

No mesmo documento é explicado que uma notificação judicial avulsa "é um ato judicial que não se inscreve em qualquer processo pendente, embora possa ser aproveitado para que se produzam determinados efeitos invocáveis em processo posterior".