Aprovado o maior orçamento da história da FPF

Aprovado o maior orçamento da história da FPF

O orçamento aprovado nesta reunião, no Porto, ultrapassa os 80 milhões de euros e prevê um saldo positivo de 2,5 milhões de euros com receitas na ordem dos 83,6 milhões de euros e despesas no valor de 81,1 milhões de euros.

Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Futebol aprovou por unanimidade o orçamento e o plano de atividades para a próxima época desportiva.

Com a presença de 58 delegados (de um universo de 84), a Assembleia Geral que decorreu este sábado no auditório da Associação de Futebol do Porto, aprovou por unanimidade o orçamento e o plano de atividades para 2019/20.

O orçamento aprovado nesta reunião é o maior da história da FPF e prevê um saldo positivo de 2,5 milhões de euros com receitas na ordem dos 83,6 milhões de euros e despesas no valor de 81,1 milhões de euros.

Entre as principais receitas previstas encontram-se os direitos de transmissão, publicidade e patrocínios que atingem o valor de 36,4 milhões de euros. Os jogos sociais (15 milhões de euros) e a participação das seleções em competições (13,9 milhões de euros) representam um grande contributo assim como o apoio da UEFA e da FIFA (4,3 milhões de euros).

Na rubrica das despesas, estimam-se 25 milhões de euros para gastos com fornecimentos e serviços, formação e estrutura e 23 milhões de euros destinados a gastos com seleções nacionais.

A arbitragem terá uma despesa prevista de 8,4 milhões de euros, enquanto a organização de provas e de eventos têm custos avaliados em 7,5 e 5,8 milhões de euros respetivamente.

Antes da votação do plano de atividades e orçamento, procedeu-se à aprovação por unanimidade da ata da Assembleia Geral Ordinária de 29 de outubro 2018.