Agora o futebol também se joga em aplicações

Agora o futebol também se joga em aplicações

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Rodrigo Cortez

Várias marcas ligadas ao futebol estiveram na Web Summit, que termina esta quinta-feira em Lisboa

Em dia de encerramento da Web Summit (WS), o balanço deste megaevento passa por dois vectores fundamentais: a qualidade da informação que foi recebida e os contactos que foram mantidos entre os diversos intervenientes durante estes três dias no Parque das Nações, em Lisboa.

Para Carlos Valentim, da Football ISM, a experiência foi positiva. "Estar aqui foi para nós uma boa oportunidade. Gostei bastante, sobretudo do primeiro dia, que teve mais painéis particularmente dedicados ao futebol, com a presença de André Villas-Boas, Luisão ou Domingos Soares Oliveira, entre outros. Conseguimos publicitar o nosso produto e, por outro lado, estabelecemos imenso contactos", diz a O JOGO.

Esta marca foi uma das que estiveram na Summit com o propósito de difundir produtos relacionados com o futebol. Fundada há quatro anos a partir de uma solicitação do Sporting Clube de Portugal, que ainda utiliza este software, a Football ISM é uma aplicação que permite gerir os vários departamentos ligados a um clube. "Aqui, um cliente pode gerir desde jogadores, campos, actividades, scouting, etc. É uma base de dados simples de utilizar", explica Francisco Nunes, de 27 anos, lead developer da Football ISM.

O JOGO percorre mais uns metros, entre as centenas de representações empresariais que estão na WS, dando de caras com uma start up semelhante à anterior, mas proveniente da Eslovénia. "O meu produto é uma base de dados que tem cerca de 10 mil jogadores e é usado por quase mil academias de futebol. No Club Force, os clubes podem trabalhar a informação interna de uma forma muito mais simples e bem organizada do que numa folha de Excel", explica Ales Cverlin, que criou esta aplicação "para resolver os próprios problemas" que se lhe depararam enquanto treinador de ténis. Depois juntou-se a um treinador de futebol e agora esta aplicação é dirigfida especialmente a este desporto.

De Leiria, dois irmãos e um amigo trouxeram à Web Summit a aplicação Kiss My Score que, apesar de funcionar apenas desde fevereiro, já conta com cerca de 310 mil utilizadores de todo o planeta. "O Brasil é neste momento o nosso maior mercado", conta João Duarte, desta aplicação que permite aos utilizadores apostarem uns contra os outros e participarem em ligas próprias. Como é proibido transaccionar dinheiro em apostas desportivas sem licenciamento próprio, os clientes têm depois que combinar entre si se quiserem trocar bens materiais. "Nós não funcionamos com dinheiro, até porque não é permitido", explica Duarte.