Há vários emblemas a propor alargamento da I Liga na época 2020/21

Há vários emblemas a propor alargamento da I Liga na época 2020/21
André Morais

Vizela, Fafe, Sintrense, Espinho, Olhanense, Sertanense, Amora, Trofense, Lusitano e Leiria pertencem à comissão de estudo que subscreve uma proposta a caminho da Federação.

Uma comissão ad-hoc constituída por cerca de uma dezena de clubes do Campeonato de Portugal estará a fazer chegar à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) uma proposta algo revolucionária para os quadros competitivos desde a I Liga até aos Distritais, no âmbito do que consideram um período conturbado devido à pandemia da Covid-19.

A proposta, apurou o JOGO, prevê o alargamento da I Liga para 20 emblemas já na próxima época, reduzindo para os mesmos 18 atuais em 2021/22, enquanto a II Liga seria disputada por 28 clubes (duas séries de 14) nas próximas duas temporadas.

Vizela, Fafe, Sintrense, Espinho, Olhanense, Sertanense, Amora, Trofense, Lusitano e Leiria, todos do Campeonato de Portugal, são os subscritores do documento dirigido à FPF, onde também propõem que o Campeonato de Portugal seja disputado em duas séries a partir da próxima temporada (12+12) e logo abaixo um prova inter-associações com 56 equipas (quatro séries de 14).

Segundo o documento a que O JOGO teve acesso, sugere-se "uma solução que visa a alteração dos quadros competitivos, de modo a salvaguardar o número mínimo de equipas prejudicadas por esta interrupção absolutamente imprevisível das competições".

Esta proposta surge do momento atual e, essencialmente, em função da eventualidade de os campeonatos não poderem seguir até ao fim, garantiu fonte dos clubes a O JOGO. Os clubes entendem que esta paragem pode ser o mote (por dar o motivo e o tempo necessários) para a alteração dos quadros competitivos.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS