Evangelista explica prioridade da recandidatura e aponta Tarantini como exemplo

Evangelista explica prioridade da recandidatura e aponta Tarantini como exemplo
Redação

Joaquim Evangelista oficializou esta terça-feira a recandidatura à presidência do Sindicato dos Jogadores.

A aposta numa "visão de 360 graus" do futebolista, com destaque para a educação, é a prioridade do programa de recandidatura de Joaquim Evangelista a um quinto mandato na liderança do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF).

"Queremos olhar para o jogador com uma visão de 360 graus, e não apenas para as questões meramente laborais", disse Joaquim Evangelista à Lusa, destacando a importância que o Campus do Jogador, em Odivelas, assume no projeto, que tem como lema "Pelo jogador, pelo futebol".

De acordo com Evangelista, que lidera o Sindicato desde 2005, a estrutura, já a funcionar, mas ainda à espera da inauguração oficial devido ao contexto de pandemia de covid-19, "coloca o jogador no centro de tudo".

"Concluímos há pouco tempo a obra maior do sindicato, o Campus do Jogador, um espaço disciplinar que faz a ligação entre o desporto e a comunidade", explicou o advogado, de 54 anos.

Joaquim Evangelista destacou também a aposta na área da educação, considerando "essencial mobilizar os jogadores para o desafio da sua capacitação pós-carreira".

"O nosso candidato a vice-presidente é o Tarantini [médio do Rio Ave], e ele é um exemplo de conciliação entre a vida profissional e académica, pois formou-se enquanto jogava", disse o candidato.

Evangelista pretende também continuar a apostar nas áreas da "saúde, da proteção social, do emprego e da responsabilidade social, nas quais os jogadores também são modelos para os mais jovens".

O futebol feminino continuará, de acordo com Joaquim Evangelista, a ser uma área "que é preciso alavancar, criando condições e promovendo a sua prática".

No projeto para o quadriénio até 2025, Joaquim Evangelista pretende "consolidar a credibilidade nacional e internacional que tem vindo a ser construída", acrescentando que a equipa escolhida "inclui pessoas de diversas áreas, entre as quais, jogadores internacionais com um perfil responsável e de classe reconhecido por todos".

O advogado João Nogueira da Rocha, que integra o Tribunal Arbitral do Desporto desde 2003, é o candidato à presidência da Assembleia Geral, numa lista que integra também Rui Patrício e Ricardo.

Na lista da direção figuram, além de Joaquim Evangelista e Tarantini, Carla Couto, José Carlos, e o médio Pizzi.

Os futebolistas João Mário, João Meira e Beto são os candidatos ao Conselho Fiscal.

Antes do anúncio do atual presidente, os futebolistas Ibraim Cassamá, do Real Massamá, e Ana Filipa Lopes, do Condeixa, avançaram com a candidatura "De jogadores para jogadores", tendo em vista o próximo ato eleitoral, previsto para março.