"É comovente o interesse do Benfica no sucesso da investigação contra si"

"É comovente o interesse do Benfica no sucesso da investigação contra si"
Redação

Palavras de Nuno Brandão, advogado de Francisco J. Marques, um dos arguidos no caso dos e-mails.

Nuno Brandão, advogado de Francisco J. Marques, um dos arguidos no caso dos e-mails, alegou esta quarta-feira, em tribunal, durante as alegações finais, que a divulgação dos mesmos não prejudicou a investigação criminal

"É comovente o interesse do Benfica no sucesso da investigação contra si", ironizou, acrescentando que o mais provável é que, no momento em que as autoridades quisessem recorrer a essa correspondência, as águias dissessem "que não podia" ser usada. "O que os assistentes queriam é que aqueles e-mails fossem enterrados", atirou.

Na resposta, um dos mandatários do Benfica, Rui Patrício, replicou que, quanto "mais e melhor" o caso for investigado, "mais rapidamente desaparece o lodaçal de suspeitas públicas" que pairam sobre o clube "há dez anos".

O Ministério Público (MP) pediu a condenação de Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, por três crimes de violação de correspondência não consentida, no processo da divulgação dos e-mails do Benfica no Porto Canal, mas deixou a pena "à consideração do tribunal", atendendo "à ausência de antecedentes criminais" do arguido.

No que se refere a Diogo Faria, diretor de conteúdos do canal dos dragões, que responde por um crime de violação de correspondência ou de telecomunicações e um crime de acesso indevido, a procuradora considerou que este terá ajudado Francisco J. Marques, mas defendeu que "o tribunal fará a qualificação dos factos".

A representante do MP deixou "à consideração do tribunal" uma eventual condenação de Júlio Magalhães, antigo diretor do Porto Canal, defendendo que este "nunca teve participação direta no conteúdo direto no programa, nunca teve conhecimento antecipado dos emails e não participou na sua seleção".

O caso da divulgação dos e-mails remonta a 2017 e 2018, com comunicações entre elementos ligados à estrutura de Benfica e terceiros a serem reveladas no Porto Canal.