Contas da Liga aprovadas por unanimidade esta terça-feira

Contas da Liga aprovadas por unanimidade esta terça-feira

Voto de louvor aos clubes que passaram pela Direção da Liga ao longo dos últimos sete anos e a todos os colaboradores da Liga Portugal, pelo trabalho desenvolvido desde 2015, foi igualmente aprovado por unanimidade

As 32 de 34 sociedades desportivas - faltaram Covilhã e Feirense - que participaram na Assembleia Geral Ordinária, realizada esta terça-feira, no auditório João Aranha, na sede da Liga, no Porto, aprovaram, por unanimidade, as contas relativas à época de 2021/22.

Este foi o sétimo ano consecutivo com resultados líquidos positivos e "as sociedades desportivas responderam de forma favorável a um resultado líquido de um milhão e 182 mil euros, acima do inicialmente projetado, em mais uma demonstração da sustentabilidade da Liga Portugal, que pela primeira vez na sua história ultrapassou a meta dos 20 milhões de euros em receitas, fechando o exercício com receitas totais de 21,9 milhões de euros", anunciou a Liga que, no final de uma reunião magna que durou menos de uma hora e meia, delegou no presidente da Assembleia Geral, Mário Costa, e em Rui Caeiro, diretor executivo da Liga, e Telmo Viana, diretor financeiro, a missão de resumir a Assembleia Geral que também viu ser aprovado por unanimidade um voto de louvor, proposto pelo Marítimo e por outros clubes, a todos as sociedades desportivas que passaram pela Direção da Liga ao longo dos últimos sete anos e a todos os colaboradores da Liga Portugal, pelo trabalho desenvolvido desde 2015, que culminou na aprovação do Relatório e Contas de 2021/22, o sétimo ano consecutivo com resultados líquidos positivos.

Este resultado líquido positivo de um milhão e 182 mil euros é "mais uma prova inequívoca da maturidade e estabilidade da Liga Portugal, que mantém uma estrutura financeira robusta e sustentada que lhe permite encarar com confiança reforçada os desafios que o futuro reserva ao futebol profissional."

Aprovado foi também a proposta da Direção da Liga Portugal de imputação do saldo positivo da prestação de contas de exploração comercial das competições profissionais de futebol às Sociedades Desportivas nelas participantes, no valor de 288.775,91 euros, ao reforço do fundo de contingência, para fazer face aos processos judiciais e fiscais existentes.

Ainda aprovado pelas sociedades desportivas foi a proposta de afetação de rubrica orçamental não executada, no valor de 550 mil euros, à criação de um Fundo de Apoio ao Desenvolvimento de Infraestruturas Tecnológicas, a que podem aceder as Sociedades Desportivas participantes nas competições profissionais na época 2022-23, excetuando as equipas B.

Nota também para a presença de Ricardo Martins, que representa o FC Porto na Direção, e de Hugo Nunes, em representação dos dragões, de José Carlos Oliveira, pelo Sporting (também da Direção da Liga), e de Renato Dias Santos, pelo Benfica.