Conselho de Presidentes suspenso

Clubes decidiram retirar-se e impedir a continuidade da ordem dos trabalhos. Mário Figueiredo enfraquecido.

A acesa discussão sobre o convite dos clubes à demissão de Mário Figueiredo foi contornada pelo presidente da Liga pela ideia de que "consenso não é unanimidade", mas o impasse neste cerco à atual liderança dominou um Conselho de Presidentes que foi suspenso por iniciativa dos emblemas representados na reunião e que, por acordo geral, decidiram boicotar a continuidade da ordem dos trabalhos.

Apesar de a reunião não ter sido agendada para discutir a legitimidade de Mário Figueiredo, a verdade é que este foi o assunto que dominou o debate, novamente sem que o líder da Liga cedesse à vontade expressa pela maioria. Sem avanços quanto ao tema que os clubes queriam desenvolver, a reunião foi dada por concluída por iniciativa dos presidentes.