"Consegui festejar dois ou três minutos no fim do jogo, mas já estou focado na segunda mão"

"Consegui festejar dois ou três minutos no fim do jogo, mas já estou focado na segunda mão"
Redação com Lusa

Declarações de Vítor Campelos, treinador do Chaves, após a vitória por 2-0 na receção ao Moreirense, na primeira mão do play-off de acesso à Liga Bwin.

Já a pensar na segunda mão: "Consegui festejar dois ou três minutos no fim do jogo, mas já estou focado para saber o que temos de melhorar para ultrapassar o próximo jogo. Temos que encarar o jogo como se estivesse 0-0 e encarar dessa forma o Moreirense que é muito valoroso e provou isso hoje. Demos uma boa resposta, mas temos ainda 90 minutos para jogar e discutir o nosso objetivo."

Estratégia para a segunda mão: "Devemos ser inteligentes e jogarmos da mesma forma. Sabemos e vimos que o Moreirense joga direto, procura bolas paradas e temos de ser uma equipa que pressione para não permitirmos isso. É um adversário de enorme valor. Teremos de ser um Chaves no nosso melhor para fazermos um jogo muito sério, muito responsável. O que nos caracteriza é que procuramos ser a extensão do povo flaviense, de todos os transmontanos dentro de campo. É um povo de trabalho e que acredita muito nas capacidades que tem."

Como recuperou o grupo da não subida direta: "Quem está atento ao Chaves e viu a nossa caminhada, verificou que em determinada altura da época tivemos alguns jogos menos conseguidos por motivos de lesão e covid-19. Foi uma época extremamente difícil, com grupos de treino diferentes. Quando conseguimos trabalhar juntos, mais tarde, ficamos um grupo forte, todos unidos. Os jogadores sentiram isso e foi feito um trabalho de acreditar. Conquistámos 18 vitórias no campeonato e só uma equipa com qualidade pode fazer isso."

Boa resposta frente ao Moreirense: "Hoje, tínhamos de realizar um jogo de superação, com enorme atitude competitiva e os jogadores deram uma boa resposta, acreditam neles mesmos e uns nos outros."