Bruno Mascarenhas: "Isto é uma palhaçada e uma perseguição ao nosso presidente"

Bruno Mascarenhas: "Isto é uma palhaçada e uma perseguição ao nosso presidente"
Melo Rosa/Mónica Santos

Representante do Sporting na AG da Liga promete "consequências jurídicas" para o texto do artigo 136º-A, que o Benfica fez aprovar com apenas sete votos e remete para cigarros eletrónicos, saliva e substâncias expelidas na direcção de terceiros, na zona técnica.

Bruno Mascarenhas, representante do Sporting na Assembleia Geral (AG) da Liga a decorrer, esta segunda-feira, no Porto, acusou o Benfica de introduzir "à má fila" uma redação do artigo 136º-A do Regulamento Disciplinar que constitui "uma indignidade" e "uma palhaçada". No texto do artigo relativo ao "uso de expressões ou gestos ameaçadores ou indignos" é descrito como "revelador de indignidade agravada o ato de fumar na zona técnica, incluindo cigarros electrónicos, e expelir fumo ou quaisquer outras substâncias, tais como saliva, na direcção de dirigentes, jogadores ou quaisquer outros agentes desportivos". Trata-se de uma clara alusão ao incidente entre Bruno de Carvalho e Carlos Pinho, presidentes do Sporting e do Arouca, respectivamente, e o representante do emblema de Alvalade não deixou passar em claro o episódio, para o qual promete "consequências jurídicas nos locais próprios".

Bruno Mascarenhas abandonou momentaneamente a AG, que ainda decorre, para dar conta aos jornalistas da forma como decorreu esta votação. O texto que leva a saliva e o cigarro electrónico aos regulamentos passou com sete votos (os clubes da I Liga têm dois votos e os da II Liga apenas um), o do Benfica, "Arouca, Vitória de Setúbal" e o que "João Tomás, um ex-jogador do Benfica" assegurou, como representante do Famalicão".

"Sporting e FC Porto votaram contra, e todos os outros assobiaram para o lado, o que é mau", criticou Bruno Mascarenhas, numa alusão às 36 abstenções que O JOGO adiantara.

"Isto é uma perseguição ao nosso presidente. A Liga, a Federação Portuguesa de Futebol e toda a gente que saiba que esta aberração terá consequências jurídicas nos locais próprios", assegurou, antes de regressar à reunião.