Confinamento não pára futebol profissional, CdP e principal escalão feminino

Confinamento não pára futebol profissional, CdP e principal escalão feminino
Redação

Primeiro-ministro anunciou esta quarta-feira que as competições vão decorrer, embora sem público, como tem acontecido. "Ligas profissionais e equiparadas", vincou.

O primeiro-ministro, António Costa, garantiu esta quarta-feira que a I Liga e "ligas equiparadas" vão manter-se em atividade durante o novo confinamento geral, devido à pandemia de covid-19.

"Relativamente às atividades desportivas, as [restrições e encerramentos] de lazer são mantidas, com as exceções no mesmo regime de março e abril. Sobre a Liga profissional [de futebol] e ligas equiparadas às profissionais, são mantidas em atividade, obviamente sem público", declarou António Costa no final da reunião do Conselho de Ministros, durante a qual foram decididas as medidas do novo confinamento.

Segundo um documento distribuído durante o briefing do chefe do Governo, será permitido exercício individual ao ar livre, com ginásios e outros recintos desportivos encerrados.

O outro ponto dedicado ao desporto aponta que possam continuar em atividade "seleções nacionais e primeira divisão sénior sem público".

Seguindo as medidas que já têm sido aplicadas, e além das seleções nacionais, continuam em funcionamento a I e II Ligas de futebol masculino, o Campeonato de Portugal, primeiro escalão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a Taça de Portugal e a Taça da Liga, a I Liga feminina, e as primeiras divisões sénior, masculinas e femininas, de cada modalidade, seguindo sem público nas bancadas.

"Determina-se o encerramento de um alargado conjunto de instalações e estabelecimentos, incluindo atividades culturais e de lazer, atividades desportivas (salvo a prática de desportos individuais ao ar livre e atividades de treino e competitivas) e termas", pode ler-se no comunicado do Conselho de Ministros.

O nono Estado de Emergência foi aprovado no parlamento e entra em vigor na quinta-feira, mantendo-se em vigor até 30 de janeiro.