"Vir de uma I Liga para uma quarta divisão custa, mas foi a melhor decisão"

"Vir de uma I Liga para uma quarta divisão custa, mas foi a melhor decisão"

Alvarinho trocou a I Liga pelo CdP. Teve "muitas dúvidas" antes de assinar mas agora reconhece que foi a "melhor decisão" que tomou. Brilha agora no Louletano.

Natural de Faro, Alvarinho reencontrou no concelho vizinho a "alegria" de voltar a jogar futebol. Depois de quatro temporadas no Farense, emblema onde se tinha formado, tendo regressado em 2017, vindo do Slask (Polónia), o extremo confessa que teve dúvidas em trocar uma equipa que acabara de descer da Liga Bwin para a Liga SABSEG, por um clube do Campeonato de Portugal.

No entanto, o convite do Louletano convenceu-o. "Vir de uma I Liga para uma quarta divisão custa. Antes de assinar tive muitas dúvidas, mas agora tenho a certeza que esta foi a melhor decisão que tomei. Voltei a ter a alegria de jogar futebol. Estou perto de casa, é claro que é uma realidade diferente, mas há bastante qualidade nesta prova que se pode aproveitar", sintetizou o jogador, 31 anos, a O JOGO.

E o ala está a cumprir a preceito neste arranque de temporada. Marcou na estreia no empate (1-1) com o Imortal e no sábado bisou no triunfo (3-1) diante do Salgueiros, para a Taça de Portugal. Tudo somado, são três golos em quatro jogos, quando nos dois anos anteriores só tinha feito um. "Fiquei muito tempo sem fazer 90 minutos e custou-me a arrancar, o que é normal, depois de tanto tempo parado. Mas é muito bom. Os golos dão-me alegria e confiança", referiu. Apesar de ter tido outras propostas de emblemas algarvios, a do Louletano foi a que mais o "aliciou" e o objetivo no seio do grupo é claro: tentar a subida à Liga 3. "Sou dos elementos mais velhos e tento passar essa experiência para retirar pressão nos mais jovens. Este clube está numa divisão que não merece. Queremos subir", revelou.

O futuro depois do futebol já está a ser pensado. "Tenho o primeiro nível de treinador e gostava de ficar ligado ao futebol. Não sei se vou dar treinador, mas queria manter uma função com ligação ao balneário", completou o canhoto que já passou por nove clubes diferentes.

Um "estágio" antes da Polónia
Alvarinho representou três clubes polacos entre 2013/14 e 2016/17: Zawisza, Jagiellonia e Slask Wroclaw. O inverno rigoroso na Polónia não lhe fez confusão porque, explica, fez antes um "estágio" em Portugal. "Já tinha estado no Paços de Ferreira e depois fui para o Benfica e Castelo Branco, onde também faz muito frio, e acabou por me preparar para o que encontrei na Polónia", recorda. Formado no Farense, acredita que o antigo clube "vai melhorar" na Liga SABSEG, embora esteja a passar por uma fase "de evolução".