Rui Santos, treinador do Estrela: "O que se passou foi uma autêntica vergonha"

Rui Santos, treinador do Estrela: "O que se passou foi uma autêntica vergonha"

Declarações de Rui Santos (treinador do Estrela da Amadora): após o jogo Estrela da Amadora-Trofense (0-1), da final do Campeonato de Portugal , disputado no Estádio Cidade de Coimbra

Gratidão: "Vou ficar eternamente grato aos meus jogadores, equipa técnica, todo o "staff" do Estrela e administração pela brilhante época que fizemos. Foi excecional, num clube que renasceu há pouco tempo, ninguém acreditava que éramos capazes de chegar aqui, de 96 equipas fomos uma das duas que subiram de divisão.

O jogo: "Parabéns ao Trofense pela vitória, não tem nada a ver com o que aconteceu no jogo, mas hoje vou ter que dizer, não tudo o que me vai na alma, porque quero ser educado, mas o que se passou neste campo foi uma autêntica vergonha. Conhecemos esta equipa de arbitragem, vieram para aqui ressabiados e a mim não me comem por lorpa ou otário.

Vergonha: "Sei bem o que se passou aqui hoje, foi uma vergonha, a Federação Portuguesa de Futebol tem que olhar para isto porque não pode ter uma final de uma competição com esta dignidade e organização e ter uma equipa de arbitragem que é inqualificável o que fez hoje. Tenho jogadores revoltadíssimos no balneário pelo que lhes fizeram dentro do campo."

O que dizer: "A mensagem [aos adeptos] é de gratidão, foram incansáveis durante a época. Infelizmente, a pandemia impediu-os de estar no estádio. Não consigo entender como um estádio de 30.000 pessoas não pode ter mil a assistir ao jogo, numa altura em que as coisas estão mais controladas. [Quero fazer] um agradecimento grande a toda a gente que veio até aqui, não podiam ver o jogo mas acompanharam a equipa. Um grande abraço sentido a todos eles".