Propostas abaixo do valor mínimo motivam novo leilão do Estádio José Gomes

Propostas abaixo do valor mínimo motivam novo leilão do Estádio José Gomes

Das propostas apresentadas, apenas foi tornada pública a SAD do Clube Football Estrela

As propostas apresentadas hoje no leilão do Estádio José Gomes, na Amadora, foram todas abaixo de seis milhões de euros, motivo pelo qual vão ser reapresentadas em data a definir pela comissão de credores e gestão de insolvência.

Das propostas apresentadas, apenas foi tornada pública uma, de dois milhões de euros, da SAD do Clube Football Estrela e confirmada pelo próprio presidente André Geraldes.

Depois de acumular dívidas superiores a 36 milhões de euros, o Estrela da Amadora foi declarado insolvente, em 2011, na sequência do chumbo dos mais de 200 credores, entre os quais o Estado, ao plano de recuperação do clube.

O processo de venda do Estádio José Gomes inclui também o campo de treinos e o edifício onde funciona o bingo, que está concessionado e tem estado num impasse desde então. Entre 2011 e 2013 houve, sem sucesso, duas tentativas de venda.

As propostas apresentadas em leilão, que decorreu numa unidade hoteleira em Lisboa, vão agora seguir para ser reapresentadas para nova data, a definir pela comissão de credores e gestão de insolvência, uma vez que nenhuma cumpria o patamar mínimo de seis milhões de euros.