Primeiro clube de Cristiano Ronaldo inaugurou novos campos sintéticos

Primeiro clube de Cristiano Ronaldo inaugurou novos campos sintéticos
Redação com Lusa

Tópicos

Presidente do Governo regional dos Açores, Miguel Albuquerque, marcou presença na inauguração da mais recente obra do clube no qual CR7 começou a jogar futebol

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, marcou, este sábado, presença na inauguração dos novos campos sintéticos do Clube de Futebol Andorinha, o primeiro emblema da carreira de Cristiano Ronaldo.

A obra, que renovou e aprimorou as instalações madeirenses, teve um custo total de 271.500 euros, e contemplou, para além de dois relvados sintéticos, um para futebol de 11 e outro vocacionado para a formação, melhoramentos nas infraestruturas de apoio e área social.

O presidente do Governo Regional da Madeira mostrou-se satisfeito pela conclusão da obra: "Este campo era um sonho das anteriores direções do Andorinha. Foi construído há 18 anos e tem sido tão bem utilizado, que havia a necessidade de renovar todo o piso e foi isso que fizemos agora".

Miguel Albuquerque enalteceu a função do Clube na área social, afirmando que o clube, "como a generalidade dos clubes de freguesia", tem um "papel determinante na formação integral dos nossos jovens".

"Irei continuar a apoiar estas associações. Quando se critica a construção de infraestruturas desportivas, ninguém hesita depois em reconhecer o que temos obtido em termos desportivos e na educação cívica dos nossos jovens", enalteceu.

Por seu turno, o presidente do Clube de Futebol Andorinha, Duarte Santos, enalteceu o apoio do governo regional na concretização da obra: "A partir do momento que o Doutor Miguel Albuquerque tomou a decisão de apoiar o clube, nasceu este magnífico complexo".

Duarte Santos adiantou que agora, com melhores instalações, o clube irá prestar um melhor serviço aos seus atletas.

"Este campo foi feito para servir a população. Temos mais de 220 atletas dos seis aos 12 anos, num total de 618 atletas no clube. Por semana, temos mais de 1.200 atividades", vincou.

O presidente do clube assegura que o grande objetivo é formar. "Não estamos à procura de um Cristiano Ronaldo. Esse foi um diamante que apareceu e não vai aparecer mais. Quando perdemos os jogadores na idade de juniores, ficamos felizes, pois é para uma formação universitária e o nosso trabalho foi concluído. Sabemos que poucos vão dar jogadores, mas o nosso papel é dar formação humana", sublinhou.