"Pode não haver técnica ou tática, mas tem de haver compromisso"

"Pode não haver técnica ou tática, mas tem de haver compromisso"
André Bastos

Tópicos

O Operário Lagoa, é a par do São Martinho, a única das 61 equipas que compõem o Campeonato de Portugal, que ainda não sofreram golos, ao fim de quatro jogos realizados. Marcão revelou parte do segredo para a coesão dos açorianos, que estão em segundo lugar, da série E...

O Operário Lagoa, clube satélite do Santa Clara, tem estado em destaque na série E do Campeonato de Portugal, pois ainda não sofreu qualquer golo, nos quatro jogos realizados, somando duas vitórias e dois empates, que deixam os açorianos, no segundo lugar, atrás do líder Pêro Pinheiro.

Das 61 equipas, que se encontram nesta divisão, somente o São Martinho (série B) ostenta tal registo, pois também manteve a sua baliza a zeros. Para Marcão, que é um dos mais experientes do plantel, o espírito de grupo tem sido a chave para trancar as redes do Operário Lagoa.

"O segredo é o compromisso. No último jogo foi assim contra o Sacavenense e o mesmo aconteceu com o Rabo Peixe. Pode não haver tática ou técnica, mas tem de haver sempre compromisso e entreajuda entre todos. Isso está a ser fundamental. Temos cumprido o que o treinador nos pede porque se houver uma quebra ao longo dos 90 minutos, podemos deitar tudo a perder", sublinhou o médio, que foi confrontado com outro dado curioso, o de serem o pior ataque da série E (dois golos marcados), mas já terem conquistado oito pontos.

"Quem viu os nossos jogos, vê que somos uma equipa que criámos várias oportunidades, temos mandado algumas bolas ao poste e num dos jogos, o guarda-redes do Coruchense, até acabou por ser eleito o melhor da jornada, por ter feito várias defesas", explicou, acrescentando: "Não temos tido muita sorte a finalizar, os nossos alas e avançados trabalham muito e acredito que no futuro vão entrar mais golos".

Sobre a mudança de Paredes para os Açores, o brasileiro, de 32 anos, está a gostar da experiência.

"Não esperava encontrar aqui uma grande estrutura, com pessoas que querem pôr o clube noutros patamares e isso está a surpreender-me muito pela positiva e foi uma das razões que me fez vir. Mas isto não é como começa, é como termina. Para já, o objetivo é manter nesta divisão, ir jogo a jogo e quantos mais pontos fizermos melhor", analisou, destacando dois atletas que estão emprestados pelo Santa Clara e podem chegar a patamares superiores.

"O lateral-esquerdo Samuel Velho e o avançado Diogo Medeiros são muitos bons. Temos um plantel com muito talento, a grande maioria é jovem e com muita margem de progressão". Sobre o final de carreira, Marcão que é casado com a futebolista Andreia Norton (Braga) e assume que "a distância custa a ambos, mas já não é a primeira vez que acontece", revelou que já pensa no futuro, apesar de ainda se sentir com força para jogar mais uns anos.

"Ainda me sinto bem fisicamente. Quando deixar o futebol, quero estar ligado ao desporto, gostava de ser preparador físico, pois sempre gostei de trabalhar no limite e puxar pelos meus colegas, pois assim estás melhor preparador para enfrentar uma sequência de jogos."