Jogou com Guedes e Renato, mas agora conta: "Nas férias trabalho num hotel"

Jogou com Guedes e Renato, mas agora conta: "Nas férias trabalho num hotel"

Os pais de Edson Pires ainda vivem em Bissau e atualmente não têm emprego. Essa é uma das motivações que leva o futebolista a não desistir de conseguir obter um bom contrato.

Nem todos os futebolistas ganham milhões de euros. Longe disso...

O que aconteceu para passar de jogador tão promissor no Benfica até ao ponto onde se encontra agora? Deixou de saber jogar?

-Não. O que me falta é ter oportunidades. E até estou a fazer uma boa época, mas o salário é baixo e não dá para ajudar a família. A época acaba a 22 de abril e depois vou para o Algarve trabalhar. Faço sempre isso no verão, num hotel. É para ajudar a família.

Quantos meses fica lá?

-Dois ou três meses. Só assim consigo juntar dinheiro.

No Pedras Salgadas dão-lhe comida e casa?

-Não. Nem uma coisa, nem outra. Dão-nos dinheiro, mas é pouco. À volta de 500 euros.

E vive bem com isso?

-Vivo com um colega. Pagamos 250 euros de renda.

O que o futebol lhe deu de melhor?

-A oportunidade de jogar, de conhecer pessoas novas e de aprender com os mais velhos. Isso é o que importa.

E de mau?

-De mau não trouxe nada.

O que espera do futuro?

-Um dia assinar um contrato profissional que me ajude a mim e à minha família, que precisa de mim. Só isso.

Não tem propostas?

-Já me disseram que o Chaves me está a observar, assim como o Braga B e o Vitória de Guimarães B.

Os seus pais vivem com dificuldades?

-Sim. Vivem na Guiné. O meu pai não trabalha. E a minha mãe também não.