Vianense faz anos e foi à maternidade entregar cartões de sócio

Vianense faz anos e foi à maternidade entregar cartões de sócio

Sport Clube Vianense ofereceu esta terça-feira, em dia em que assinala 120 anos, um cartão de sócio a oito bebés que nasceram nos últimos dois dias.

O Sport Clube Vianense ofereceu esta terça-feira, em dia em que assinala 120 anos, um cartão de sócio a oito bebés que nasceram nos últimos dois dias na maternidade de Viana do Castelo, também a comemorar 50 anos de existência. "Este momento é marcante pelo simbolismo e não pela consequência efetiva, de termos mais determinado número de sócios. A preocupação não passa por aí", afirmou o presidente do clube, Rui Pedro Silva.

O responsável, que falava aos jornalistas na maternidade de Viana do Castelo, no final da oferta de cartões de sócios aos pais dos quatro meninos e quatro meninas nascidos nos últimos dois dias, também presentes na cerimónia, disse que, "contrariamente, ao que seria previsível e estando o Sport Clube Vianense a passar por uma fase difícil da sua existência tem vindo a aumentar, de forma sustentada, o número de sócios pagantes, atualmente entre 1.500 a 1.600".

Apesar de nunca ter participado no campeonato da primeira divisão nacional de futebol, o clube militou várias épocas na segunda divisão B e na terceira divisão, chegando a conquistar o título de campeão nacional desse escalão na época de 1998/1999.

Nas duas últimas épocas disputa o campeonato distrital de futebol da primeira divisão da Associação de Futebol de Viana do Castelo, sendo atualmente líder da competição e candidato à subida de divisão.

Para Rui Pedro Silva a "aproximação do clube à cidade, ao concelho e ao distrito de Viana do Castelo" é uma prioridade da atual direção. "Fazer com que todos aqueles que vivem neste território tenham presente a importância de uma instituição como o Vianense, não só pelo tempo de existência, e é um dos clubes mais antigos na prática organizada do futebol, mas pelo papel relevante que teve na formação de muitas e muitas gerações", frisou.

Rui Pedro Silva agradeceu a "oportunidade" que a maternidade proporcionou ao clube de se associar às comemorações dos 50 anos daquele serviço do hospital de Santa Luzia, "local onde um conjunto alargado de vidas, felizmente, se inicia carregado de sonhos".

Além de Viana do Castelo, os pais dos oito recém-nascidos que, a partir de hoje, passaram a ser sócios do clube são residentes em Ponte da Barca, Monção, Vila Nova de Cerveira, Valença.

A campanha de oferta de cartões de sócios a recém-nascidos, com validade até aos 13 anos das crianças decorre ainda até 16 de março, estando preparados, em articulação com a maternidade, um total de 30 cartões de sócio, número de nascimentos registado em período homologo de 2017.

"Muito bom seria que o número fosse superior a esse que nós resolveríamos rapidamente essa situação", disse o presidente do clube.

A ideia "aposta na natalidade" foi reforçada pela diretora do serviço. Paula Pinheiro disse esperar que "este ano seja um ano profícuo para a maternidade de Viana do Castelo, onde, por ano, nascem 1.600 de todo o distrito de Viana do Castelo".

"Esta iniciativa é bastante interessante por ser uma aposta no futuro. A maternidade é o futuro, é aqui que podem nascer os potenciais atletas do Vianense", frisou Paula Pinheiro.

A diretora da maternidade de Viana do Castelo sublinhou que a prioridade nas comemorações dos 50 anos do serviço, com 50 eventos ao longo de 2018, passa pela "aproximação à comunidade".

"Vamos trazer a comunidade à maternidade para verem as condições que temos e tentarmos atrair para a nossa maternidade, os bebés do Alto Minho", referiu.

Uma campanha de angariação de fundos, intitulada "Um euro por Habitante", para aquisição, até final do ano, de um novo ecógrafo, orçado em 55 mil euros, é uma das iniciativas preparadas para assinalar os 50 da maternidade que vai ainda realizar atividades culturais, científicas, desportivas em todos os concelhos do Alto Minho.