"Temos uma ideia bem definida que é fazer uma arena no Estádio do Leça"

"Temos uma ideia bem definida que é fazer uma arena no Estádio do Leça"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Leceiros andaram a maior parte do campeonato abaixo da linha de água. Série de quatro vitórias em cinco jogos trouxe maior tranquilidade

As águas estão mais calmas na zona de Leça da Palmeira. O Leça tem passado a maior parte da Série B do Campeonato de Portugal abaixo da linha de água, mas quatro vitórias nos últimos cinco jogos tiraram os leceiros da zona de sufoco e a equipa tem, agora, quatro pontos à maior face à linha de água. António Pinho, o presidente, está naturalmente satisfeito, mas não quer deslumbramentos. "Fizemos algumas modificações para melhorar a equipa e os frutos apareceram. Mas, ainda falta muito campeonato", ressalvou. Os nortenhos chegaram ao Campeonato de Portugal vindos da AF Porto e a duração da época nos distritais condicionou a preparação da presente temporada. "Não tivemos grande tempo para prepararmos uma equipa como gostaríamos. Além disso, temos sempre a condicionante económica...", referiu.

Apesar da posição delicada na prova, o treinador Domingos Barros nunca esteve em causa. "Sempre tive confiança em Domingos Barros. No ano passado fez um excelente campeonato. Entendo que os associados querem ver resultados rápidos, mas os resultados têm que aparecer com muita calma e rigor. Não podemos descurar esta posição, temos que a manter e até a reforçar para nos afastarmos da linha de água", vincou o dirigente.

O Leça, confessou António Pinho, foi abordado por investidores no defeso, mas a solução não passa por isso. "Temos uma ideia bem definida, que é fazer uma arena no Estádio do Leça. Já tivemos várias reuniões com a Câmara Municipal e seria uma situação para combater o Altice Arena. Além disso, temos um PER para cumprir. Se este plano não surtir efeito, então partiremos para o plano B", disse, aludindo à hipótese da entrada de parceiros. Caso consiga a permanência, o objetivo do Leça em 2019/20 será o mesmo, a não ser que haja entrada de capital. "Não podemos aspirar a outro cenário. Só se aparecerem investidores muito rapidamente que possam trazer as condições financeiras para se pensar e sonhar mais alto. Não sendo assim, temos que trabalhar com uma equipa muito bem estruturada", reforçou.