Peregrinação de voluntários em Fátima: pincel na mão e outras tarefas

Peregrinação de voluntários em Fátima: pincel na mão e outras tarefas
Cláudia Oliveira

Tópicos

Campo de jogos João Paulo II precisava de nova vida. Amigos e pais de atletas juntaram-se na tarefa.

O Centro Desportivo de Fátima tem uma SAD, que se dedica à equipa sénior, da Série C do Campeonato de Portugal, e uma direção do clube, virada para os escalões de formação. Mas, se os seniores têm boas condições de trabalho, o recinto destinado aos jovens, a receber novo tapete, precisava de obras.

"Não fazia sentido não dar uns retoques no que está à volta. Conseguimos tintas, mão de obra, substituição da vedação. Fomos falando com as pessoas que se sentiram motivadas. No sábado - dia 1 de setembro - desde as 9h até quase às 21h andaram quase 100 pessoas a ajudar, de pincel na mão ou a fazer outras tarefas. Ainda não está tudo concluído, mas tem andado bem", contou Afonso Guerreiro, diretor-geral da SAD e vice-presidente da Direção do clube.

Entre os voluntários esteve Goreti Cruz, mãe do Gustavo de 10 anos e atleta da formação do Fátima. Com o filho na equipa e a fazer de apanha-bolas nos jogos dos seniores, Goreti confessa que acaba "por se envolver mais nas coisas". No primeiro sábado de setembro, o marido e o filho foram de manhã cedo para o recinto. Goreti foi trabalhar, mas juntou-se a eles logo que pôde e ainda foi a tempo de ajudar no almoço para os voluntários. "O relvado estava muito estragado, as bancadas precisavam de uma limpeza a fundo, as paredes e os muros estavam muito degradados... estavam mesmo a pedir intervenção!", confessa esta mãe. O grande número de voluntários, assegura Goreti, tem a ver com a ação do clube e o acolhimento que faz aos atletas que vêm de outras localidades das redondezas para aqui treinar. "Fomos bem recebidos pelo clube e isso é agora retribuído", avançou.