O investidor que comanda o sonho do Vizela e um adepto especial: Piqué

O investidor que comanda o sonho do Vizela e um adepto especial: Piqué
Cristina Aguiar

Tópicos

Edmund Chu está na origem da constituição da SAD, o primeiro passo que considerou essencial para dar uma "estrutura profissional" a um projeto que visa tornar o clube "especial".

Há dois anos, o organograma do Vizela conheceu uma viragem com a constituição de uma SAD para a entrada de capital de Edmund Chu. O investidor, nascido no Canadá e com ascendência chinesa, encontrara neste clube discreto, a fazer pela vida no Campeonato de Portugal, o local para "criar algo especial".

"Não sei se existe algo importante, apenas tivemos o pressentimento - o que parece ser um um bom princípio - de que havia condições para construir um projeto", explicou. Edmund Chu define-se como um empreendedor que gosta "de criar coisas" e viu no Vizela uma janela de imensas oportunidades para "edificar um processo a longo prazo" fundeado em alicerces consistentes.

Depois de cumprida a etapa de dotar o clube "com uma estrutura profissional", o investimento (cujo valor insistiu em não revelar) foi canalizado para as infraestruturas. Quem chega ao parque do estádio tem uma vista privilegiada para três tapetes verdes totalmente novos. Um natural, destinado aos treinos, e dois sintéticos, um dos quais com as dimensões de um campo de futebol de sete.

O sistema de iluminação e o ginásio foram remodelados, os balneários e as bancadas são os próximos alvos de intervenção. "É aqui que queremos fixar o nosso investimento e que os adeptos vejam o que está a ser feito em prol do clube, ao mesmo tempo, criar um bom produto no campo, com jogadores de qualidade e sermos conhecidos pelo trabalho de formação e como o clube que trata bem os jogadores", sublinhou.

Até agora, só há razões para Edmund se "orgulhar" pela aposta feita. "A equipa está a fazer um trajeto positivo, em dois anos, tem tido um registo de resultados excecional", o que reforça "o objetivo de subir à II Liga, já esta época".

Um de muitos degraus que Chu quer ver o Vizela escalar passa também por "formar um vínculo forte à comunidade". "Queremos ser reativos à paixão dos adeptos e esperamos que eles estejam satisfeitos com a maneira como estamos a gerir o clube e vejam que estamos a ser profissionais, responsivos e responsáveis", destacou o empresário, revelando que vê "todos os jogos do Vizela, via internet" e apercebe-se do "entusiasmo nas bancadas". "Dá para perceber que todos estão implicados na intenção de tornar o Vizela cada vez mais forte", rematou, feliz, Edmund Chu.

Portugal oferece "bons negócios"

Edmund Chu é mais um dos muitos investidores estrangeiros que encontraram em Portugal "um país válido para bons negócios" com "imensas oportunidades, sobretudo pela qualidade na formação". O empresário há muito tempo que trabalha no futebol português na representação de jogadores e neste círculo foi falando com "pessoas e visitando várias cidades em busca do local certo para implementar um projeto de raiz de gestão". O Vizela cativou-lhe a atenção e o interesse em capitalizar o património.

Desporto: um universo excitante

O desporto tem "algo de excitante" para Edmund Chu, que tem vindo a ampliar as participações e negócios em várias modalidades. A explorar agora uma dimensão diferente entre os vários agentes desportivos, a empresa de Chu tem uma associação forte ao automobilismo, na vertente da Fórmula E, competição organizada pela FIA com carros idênticos aos da Fórmula 1, mas movidos exclusivamente a energia elétrica. Em 2017, juntou-se a Gerard Piqué, jogador do Barcelona, e a Hiroshima Mikitani e fundaram a Kosmos, que assegurou os direitos da organização da Taça Davis, a mais antiga prova de ténis do mundo, alargando o investimento à realização de documentários - Griezmann, após a conquista do Mundial da Rússia, em 2018. "Gosto de desporto e de fazer parte deste universo, de me envolver em projetos", disse.

Piqué é um fã na luta pela subida

bbb O Vizela partilhou nas redes sociais uma imagem de Gerard Piqué (na foto) a autografar uma camisola do clube que deixou toda a gente intrigada pelo interesse do internacional espanhol pelo modesto clube do CdP. A resposta viria pouco depois, com a entrada do capital de Edmund Chu na SAD. "É um grande amigo e sócio na Kosmos Studio em organizações de importantes eventos desportivos, que se tornou num fã do Vizela. Ele acompanha os jogos da equipa e comenta comigo os resultados", conta. "Piqué", acrescenta Chu, "torce para que a equipa suba à II Liga".