Goleador de Santo Tirso tem 37 anos, jogou na I Liga e não esquece episódio com o Benfica

Goleador de Santo Tirso tem 37 anos, jogou na I Liga e não esquece episódio com o Benfica

Bobô tem 13 golos em 29 jogos no Tirsense, marca que está a alimentar o sonho da subida. Episódio com Luisão é marca indelével numa carreira feita a pulso.

José Claudeon dos Santos, ou Bobô, como é conhecido no futebol, nasceu há 37 anos na distante e desconhecida Propriá, do estado de Sergipe, no Brasil, e cresceu num meio pobre no seio de uma família com oito filhos. O sonho de se tornar futebolista cedo apareceu na mente de Bobô, ainda que a possibilidade de vir para Europa parecesse quase impossível. "Nunca sonhei jogar na Europa devido à realidade que lá vivia. A minha mãe teve que criar oito filhos sozinha e eu fui aprendendo a lutar pelas coisas", recorda o brasileiro.

Certo é que esse anseio concretizou-se e Bobô tem uma carreira de quase 20 anos passada em Portugal por clubes como Moreirense ou Boavista onde, de resto, chegou a jogar na I Liga (2014/15), época da qual guarda um episódio que o marcou. "Fui expulso num jogo no Bessa com o Benfica. Durante o jogo conversei com o Luisão, depois fui expulso e vi que tinha feito asneira. Fui para o balneário e, entretanto, chegou-me uma camisola do Luisão com uma dedicatória dele a dizer que tinha dado bastante luta. Eu achava que ele já nem se ia lembrar de mim pois eu tinha saído do campo mais cedo", conta o avançado.

É na Divisão de Elite da AF Porto que Bobô anda, agora, a balançar as redes e continua a fazê-lo com regularidade. Prova disso são os 13 golos em 29 partidas pelo Tirsense, que luta para subir ao Campeonato de Portugal. O dianteiro diz não ter prazo de validade. "A idade influencia um pouco, mas não é tudo. Cuido do meu corpo, trabalho muito todos os dias e ainda me sinto bem. Vou continuar a fazer o que gosto por mais alguns anos", assegurou. Bobô é irmão de Detinho, antigo avançado de Campomaiorense ou Leixões e que também jogou até tarde. "O meu irmão foi até aos 40 anos. Não sei se é de família...", graceja.

Sobre a luta na distrital portuense, Bobô deixou elogios ao clube. "No início da época foi-me apresentado um projeto muito ambicioso. As coisas estão a correr bem e os adeptos têm dado muita força à equipa", frisou, aludindo às assistências superiores a sete e oito mil espetadores que o Abel Alves Figueiredo tem recebido. "Tem sido bom para o clube e para a cidade. O Tirsense tem que estar noutras divisões", concluiu.