Guarda-redes do Salgueiros na pele de herói em campo familiar

Guarda-redes do Salgueiros na pele de herói em campo familiar

Fábio Matos defendeu um penálti aos 90"+11" que segurou a vitória em Lourosa. Algo que já acontecera em janeiro, no mesmo estádio.

Costuma dizer-se que a vida está cheia de coincidências e Fábio Matos viveu uma no domingo passado. Em janeiro, quando vestia a camisola da Sanjoanense, ajudou a segurar uma vitória (3-1) em casa do Lusitânia de Lourosa, para a Liga 3, ao defender uma grande penalidade aos 83 minutos, com o marcador em 1-2.

Domingo passado, na "mesma baliza" e frente ao "mesmo adversário", agora em representação do histórico Salgueiros, voltou a ser herói. Nos descontos da segunda parte, aos 90+11", Fábio Matos parou novo castigo máximo e foi decisivo para a conquista dos primeiros três pontos amealhados pelos portuenses, na Série B do Campeonato de Portugal. "Os penáltis são uma especialidade minha, foi inspiração. Claro que no momento em que defendo, festejo, mas não tenho noção de como foi o lance ou do que tinha acontecido meses antes. Depois disso, revi as imagens e veio-me à memória a defesa no mesmo sítio, na mesma baliza, contra o mesmo adversário", conta a O JOGO.

"Se o Lourosa já não me pode ver à frente? Não sei", ri-se. "Estávamos preocupados com o Folha, que tinha ido para o hospital com uma contusão [o jogador, entretanto, recolheu a casa. Após o encontro recebi algumas mensagens de adeptos e de antigos colegas. Dizem que em Lourosa não há penálti que entre se estiver eu na baliza", sorri.

No defeso, o guarda-redes assinou pelo Leixões para, posteriormente, ser cedido ao Salgueiros, do Campeonato de Portugal. A mudança não lhe causou confusão nem o deixou abatido. "É um clube incrível, acolhedor, com adeptos fantásticos que querem sempre o máximo da equipa. O Salgueiros tem bons projetos e foi isso que me levou a ir para lá. Preciso de jogar, de minutos, e este projeto é bastante bom", elogia o guarda-redes. Questionado sobre se o objetivo do clube portuense passa pela subida à Liga 3, o guardião optou pela prudência. "Queremos chegar o mais longe possível, mas vamos jogo a jogo", atirou.