Dispensado por mensagem no Chipre e enganado na Roménia: eis o verão de Fábio Vieira

Dispensado por mensagem no Chipre e enganado na Roménia: eis o verão de Fábio Vieira

Fábio Vieira pensava que ia continuar no Olympiacos de Nicósia, mas foi dispensado por SMS. O pior ainda estava para vir no Otelul (Roménia)

É caso para dizer que a carreira de Fábio Vieira atravessou, nas últimas semanas, um verão quente. O médio fez a melhor época da carreira na temporada passada, no Olympiacos de Nicósia (Chipre) e a renovação estava acertada. Contudo, o jogador acabou por ser dispensado... por mensagem. "Fiz oito golos e 15 assistências. Tinha tudo acordado para continuar, só que houve uma confusão entre o empresário que me colocou lá e o presidente e o treinador e sobrou para os jogadores portugueses. Nas férias, liguei ao presidente, que não me atendeu e mandou uma mensagem a dizer que o treinador não queria jogadores desse agente", explicou.

Além de Fábio Vieira, também o avançado Diogo Ramos saiu lesado da história. O centrocampista até deixou a maior parte da roupa de inverno em Chipre. "Vou ter de mandar vir pelos correios ou por uma transportadora coisas como o vestuário ou o meu portátil." Quando o pior parecia que já tinha passado, Fábio Vieira também saiu escaldado de uma iminente transferência para o Otelul Galati (Roménia).

"Tinha um pré-acordo e eles até tinham aumentado a proposta. Fui para estágio na Turquia, mas, quando lá cheguei, disseram que o patrocinador tinha dado menos dinheiro e que me queriam reduzir o salário", revela. A saturação tomou conta do jogador de 28 anos. "Fiquei farto e voltei até porque tenho cá a minha esposa num emprego estável", explica.

Foi então que Ricardo Sousa, que já tinha orientado Fábio Vieira no Anadia e Felgueiras, abriu as portas do Beira-Mar. "Gosto e revejo-me na maneira como ele pensa o futebol e isso é meio caminho andado", refere.