Covid-19: Comissão do Campeonato de Portugal reuniu-se e vai propor medidas à FPF

Covid-19: Comissão do Campeonato de Portugal reuniu-se e vai propor medidas à FPF

Comissão de clubes do Campeonato de Portugal vai pedir mais fundos à FPF e pretende repensar o formato da prova

A Comissão de Clubes do Campeonato de Portugal esteve reunida esta noite, via Skype, e vai pedir uma reunião com a Federação Portuguesa de Futebol na próxima semana para debater os transtornos causados pelo novo Coronavírus (Covid-19), pandemia que paralisou a competição. Os clubes consideram insuficiente a linha de crédito que a FPF abriu para apoiar não só os 72 emblemas da prova, mas também as formações de futsal.

"Os apoios têm que ser reforçados. Estamos a ver o governo a preparar linhas de crédito às empresas e nós não deixamos de ser empresas especiais, entidades empregadoras que também necessitam de ajuda", afirmou António Magalhães, porta-voz da comissão. O valor depende da paragem da prova. "Se voltarmos a jogar daqui a um mês não é a mesma coisa que voltarmos daqui a dois meses. O valor também tem que ter em conta o fecho deste campeonato que vai afetar o início do próximo", esclareceu.

O CdP é jogado numa fase regular dividida em quatro séries que decorrem ao longo de 34 jornadas (faltam disputar nove), sendo que os dois primeiros de cada agrupamento passam ao play-off de subida disputado em eliminatórias a duas mãos. Os finalistas sobem de divisão e jogam a final do CdP que normalmente se disputa no final de junho (na época passada jogou-se a 23 de junho). António Magalhães considera "impossível" terminar a prova consoante está formatada nas circunstâncias atuais. "Traçámos vários cenários possíveis e modelos de soluções, pois não sabemos quando é que os campeonatos vão ser retomados. Se a Direção-Geral de Saúde diz que o pico da pandemia vai ser em maio - e não estamos a falar do fim da pandemia - então é impossível concluir o formato atual, mesmo jogando a meio da semana numa prova que é não profissional. Estamos a fazer o trabalho de casa", sintetizou.

Da reunião saiu, ainda, a intenção de os clubes fazerem vários vídeos e ações de sensibilização com os "jogadores mais carismáticos" para apelar à população para "ficar em casa". "Queremos que as pessoas percebam que isso também servirá para que possamos voltar a jogar o mais rápido possível", referiu. Fafe, Vizela, Trofense, Espinho, Sertanense, Leiria, Sintrense, 1º de Dezembro, Amora e Olhanense são os representantes dos 72 clubes do CdP.