Atingir a Liga 3 é só o começo para o Condeixa: "Queremos uma aldeia do futebol"

Atingir a Liga 3 é só o começo para o Condeixa: "Queremos uma aldeia do futebol"

EQUIPA DA SEMANA - Conseguir a subida é o objetivo do Condeixa , mas há outros projetos de fundo. Rui Amorim revitalizou o sonho do clube

A 3 de março o Condeixa perdia, por 1-0, na Marinha Grande e averbava o nono jogo seguido sem ganhar, com cinco derrotas e quatro empates, e pelo meio houve, até, troca de treinador. Flávio das Neves foi substituído por Rui Amorim e o técnico arrancou com duas igualdades e três desaires.

Conseguir a qualificação para a fase de acesso à Liga 3 parecia quase uma miragem, mas o Condeixa encarrilou com cinco triunfos - e apenas um golo sofrido - e garantiu, desde logo, o direito a sonhar com a promoção.

Melhor ainda: arrancou a série 6 da etapa de promoção com um triunfo em Santarém (1-0) e prolongou o bom momento. "Se eu acreditava que isto era possível? Se não acreditasse não tinha aceitado o convite. Nunca tive dúvidas. O comportamento do grupo durante a semana dava-me a certeza de que as coisas iam correr bem", afirmou Rui Amorim, que na carreira já disputou quatro fases de subida do CdP, ao serviço de Mirandela (2014/15), Benfica e Castelo Branco (2015/16), Leiria (2017/18) e Vizela (2018/19).

Sérgio Fonseca, presidente, agradece a Amorim por ter vindo "dar mais força e alegria" ao plantel e falou de um clube que não pensa, apenas, em ganhar dentro das quatro linhas. "Gostaríamos de chegar a uma liga profissional, mas precisamos, igualmente, de mudar alguns aspetos financeiros e infraestruturas. Queremos construir um estádio próprio e uma aldeia do futebol, com uma academia que ligue o futebol masculino e feminino e o futebol de praia, com dois campos relvados, um de areia e um pavilhão", explicou o empresário nascido na Bélgica e que entrou no clube do distrito de Coimbra quando o filho jogava nas camadas jovens. "Colocaram-me logo a vice-presidente e a paixão foi crescendo", rematou.

Na época anterior, Rui Amorim esteve num Fátima assolado por salários em atraso, situação bem diferente da que encontrou em Condeixa. "Encontrei um clube com enorme qualidade humana em todos os elementos, desde o roupeiro aos dirigentes. São pessoas sérias, que dão a cara, e isso faz toda a diferença", vincou.

Sobre a luta pela Liga 3, Rui Amorim lembrou que este é apenas "o segundo ano" do Condeixa nos nacionais e que a série contém um Alverca "fortíssimo". "Quem errar menos, vai ter vantagem", resumiu.

O TREINADOR
Rui Amorim
Idade: 44 anos

Rui Amorim fez quase toda a carreira no Campeonato de Portugal, onde tem um registo assinalável de 168 jogos, 102 vitórias, 36 empates e somente 30 derrotas (18 por cento). Já esteve noutras fases de subida ao leme de Mirandela, Benfica e Castelo Branco, Leiria e Vizela, mas é em Condeixa que tenta a primeira promoção. O começo foi positivo...

O JOGADOR
Ataíde
Idade: 26 anos
Posição: Médio-ofensivo

Sete golos em 16 jogos fazem de Ataíde o melhor marcador do Condeixa. Traz nas costas o número dez e justifica o epíteto de criativo, mas com dom de finalizador. O médio brasileiro, 26 anos, chegou a Portugal em 2017, para jogar no Cinfães, passou, entretanto, pelo Águeda, e agora está na melhor época da carreira a candidatar-se a outros voos.