Associação de Futebol de Viana do Castelo suspende competições até fevereiro

Associação de Futebol de Viana do Castelo suspende competições até fevereiro
Redação com Lusa

Tópicos

Novo período de confinamento obriga à decisão.

A direção da Associação de Futebol de Viana do Castelo (AFVC) anunciou esta quinta-feira a suspensão de todas as provas distritais de futebol e futsal até 1 de fevereiro, devido ao novo período de confinamento.

Em comunicado, a AFVC refere que a decisão resulta dos "últimos desenvolvimentos relacionados com o covid-19, com informação do delegado de saúde distrital e tendo em conta o decreto-lei quw prorrogou o estado de emergência e em que as atividades de treino e competitivas dos atletas das competições distritais não são equiparadas a atividades profissionais".

A direção da AFVC garantiu ainda que irá "continuar atenta aos desenvolvimentos sobre esta matéria e manter-se-á, sempre, em contacto com os dirigentes e responsáveis dos clubes filiados".

"Os serviços da AFVC continuarão encerrados, por tempo indeterminado, só abrindo as portas em situação excecional", explica a AFVC que remete todos os contactos para os seus endereços eletrónicos.

Na sexta-feira, às 00:00, entra em vigor um decreto do Governo que regulamenta o novo estado de emergência devido à pandemia da covid-19, que se estende até às 23:59 de 30 de janeiro.

O decreto regulamentar do Governo determina a suspensão de um conjunto de atividades de comércio e prestação de serviços e o consequente encerramento de instalações e estabelecimentos.

O novo Estado de Emergência foi aprovado na quarta-feira no parlamento e entra em vigor na quinta-feira, mantendo-se até 30 de janeiro.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.979.596 mortos resultantes de mais de 92,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.384 pessoas dos 517.806 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.