Patrick nunca jogou tanto: "Foi o meu melhor jogo de sempre"

Patrick nunca jogou tanto: "Foi o meu melhor jogo de sempre"
André Bastos

Avançado do Oliveira do Hospital marcou três golos ao Sporting B.

Patrick Cruz de Moura Daniel ainda está a dar os primeiros passos no futebol português, mas tem vindo a ganhar relevo na campanha que o Oliveira do Hospital está a protagonizar.

O avançado chegou a Portugal em janeiro para representar os sub-23 do Leixões, oriundo do Figueirense-MG, e rapidamente deu o salto para a Liga 3, na qual fez oito golos em 13 jogos, sendo apenas superado por Zequinha (V. Setúbal), com nove tentos.

O ponto alto aconteceu na passada jornada, na receção ao Sporting B, com Patrick a fazer o primeiro hat trick da carreira como profissional. "Foi o meu melhor jogo de sempre, fiquei muito feliz por ajudar a equipa com estes três golos e conseguirmos somar os três pontos, depois de uma semana difícil. Estamos todos de parabéns, mostrámos atitude, personalidade e não nos deixámos abalar depois daquela derrota pesada", contou o brasileiro a O JOGO, recordando a eliminação da Taça de Portugal, frente ao Länk Vilaverdense, por 7-0, num dia em que nada saiu bem à equipa e em que o treinador Nuno Pedro "pediu para o grupo manter o foco no campeonato e esquecer a Taça".

A resposta foi dada contra os leões, com um triunfo por 3-2. "Enfrentámos um adversário muito forte. Estava a marcar o capitão deles [Renato Veiga], um atleta com muita qualidade, mas pusemos em campo as nossas armas e conseguimos ser melhores", observou, admitindo que a quatro pontos do quarto classificado, o objetivo passa por "terminar a primeira fase em posição de subida". A nível individual, "a meta é marcar o máximo e ficar entre os melhores" da Liga 3. "Sei do que sou capaz e já contava fazer este início de época. Não está a ser surpresa, é fruto do trabalho", constatou Patrick, que faz as três posições no ataque.