Magno brilha no Canelas 2010 com os olhos postos na Premier League

Magno brilha no Canelas 2010 com os olhos postos na Premier League
Ana Catelas

Já jogou no Campeonato de Portugal, na Liga SABSEG, e agora conhece a realidade da Liga 3 com os gaienses. Magno ambiciona mais e tem um sonho de miúdo, vestir a camisola do Manchester United.

Autor do golo que deu a vitória ao Canelas 2010 diante do Felgueiras, João Magno conquistou os adeptos pela forma como festejou, com um beijo apaixonado na companheira. A felicidade também explica o bom momento dentro do relvado.

Na última jornada, o golo ao Felgueiras valeu a primeira vitória do Canelas no campeonato. Era o triunfo que faltava para começar a escalar a tabela, após dois empates e duas derrotas?
-Era a vitória de que estávamos à procura e de que precisávamos para aumentar o nosso ânimo. Jogámos bem nalguns jogos e não conseguimos vencer. Uma vitória é sempre bem-vinda e muda muitas coisas, mas vamos continuar a trabalhar da mesma maneira e isso deu resultado na última jornada contra o líder.
O golo teve um festejo especial, pelo que se vê num vídeo nas redes sociais do Canelas 2010...
-Esse vídeo deu que falar (risos)! É importante festejar um golo com a pessoa que eu amo e que está comigo nos dias bons e nos dias maus e eu pude ir ter com ela e dar-lhe um beijo. Esta é a primeira época em que a minha esposa está cá a morar comigo, a viver o que eu vivo, e vai ser assim, em nome de Jesus, a época toda.

O ano passado marcou seis golos e fez uma assistência em 19 jogos no Real. Este ano, já leva quatro golos e uma assistência em apenas cinco jogos. O que tem contribuído para esta marca?
-Primeiro, é Deus, que me tem abençoado. Depois, a pessoa com quem eu comemorei a importância dela para isto estar a acontecer. Os jornalistas, treinadores, olheiros, as pessoas que veem... veem de uma forma muito artificial, dentro de campo. É importante o fator extra campo, ter alguém ao lado que ajude a obter estes bons resultados, e por isso também comemorei com ela.

Como está a ser este início de época?
-Está a ser excelente. Pelos números - cinco jogos e quatro golos -, comecei da melhor maneira. Claro, queria que a equipa estivesse numa situação ainda melhor, mas é início de época e houve muitos reajustes. Mas, em termos pessoais, tenho marcado golos, a equipa tem feito bons jogos e mostra que temos bom futebol. A nossa posição na tabela não reflete a nossa qualidade de jogo. Para mim, está a ser uma época top!

Quais são ainda os objetivos do Magno?
-Quero chegar no mais alto nível e é para isso que trabalho. Tenho os olhos na Premier League, e na seleção brasileira, futuramente, mas isto é uma escada que se vai subindo, passo a passo. O meu sonho é jogar uma Liga dos Campeões e uma Copa do Mundo, mas, principalmente, jogar no Manchester United é a minha paixão, desde criança.

Como é que vê esta Liga 3 e quais as possibilidades de o Canelas 2010 ficar nos quatro primeiros classificados?
-A Liga 3 é uma oportunidade para muitas pessoas, dá visibilidade. O Canelas tem o objetivo de ganhar sempre o próximo jogo e discutir algo grande. Não somos os favoritos, mas temos uma boa equipa que pode entrar na luta e estar lá em cima.

Chegou a Portugal na época 2018/19 na primeira vez que deixou o futebol brasileiro. Como foi a adaptação?
-No início, foi um pouco difícil, porque tudo era muito novo para mim. Não tive um apoio emocional que me ajudasse a fazer as coisas certas. Hoje, tenho a minha esposa, que me ajuda a manter o foco.

Em Paços de Ferreira tem um dos principais apoios em Portugal
João Magno, 24 anos, não esconde as dificuldades com que se deparou quando se mudou para Portugal. Nesta aventura, o avançado destaca o apoio de duas pessoas que o "ajudaram bastante". "Uma é o Simão, empresário. Por ser português, ajudou-me nos costumes e até na comunicação dentro de campo, porque linguagem que pode ser normal no Brasil, aqui pode ser mais ofensiva", contou Magno, e lembrou também o apoio de Zé Uilton, extremo do Paços de Ferreira: "Converso com ele constantemente e orienta-me sempre. Por ser mais velho, passa a experiência dele para mim".