Hugo Almeida deixa Académica e abdica de indemnização e salários

Hugo Almeida deixa Académica e abdica de indemnização e salários
Redação

Internacional português tinha sido adjunto na última época e trabalhado na formação do clube anteriormente

Hugo Almeida e a Académica decidiram colocar um ponto final na ligação. O antigo avançado abdicou de indemnizações e salários, informaram os estudantes num comunicado oficial.

"Hugo Almeida para além de pedir a sua saída abdicando de qualquer indemnização contratual, entendendo a difícil situação financeira da instituição, perdoou ainda um valor considerável relativo ao seu vencimento, algo que não poderia passar sem o devido reconhecimento, ainda para mais, quando uma situação semelhante já tinha acontecido no passado, na transição de jogador para treinador", escreveu a Académica, explicando o processo e a conversa entre o antigo avançado, que queria treinar a equipa principal, e o novo presidente dos Estudantes, Miguel Ribeiro.

"No entanto, a saída de Hugo Almeida é uma página que ainda dignifica mais a carreira do ex-atleta e agora treinador. Após uma conversa com o presidente Miguel Ribeiro há alguns dias, ficou claro para ambas as partes que a ambição de treinar a equipa principal não condizia com aquilo que eram as intenções da direção para a presente época desportiva", informou o clube de Coimbra.

Tendo-se despedido do futebol como jogador em 2020, Hugo Almeida passou os últimos dois anos na formação da Académica, chegando a adjunto dos sub-23 e, mais recentemente, fazendo mesmo parte da equipa técnica da equipa principal.