Filipe Moreira tem plano ambicioso no Lourosa e conta com regresso de peso

Filipe Moreira tem plano ambicioso no Lourosa e conta com regresso de peso
André Bastos

O treinador, natural de Torres Vedras, saiu da zona de conforto, "contagiado pelo vírus de fazer algo extraordinário". A vontade e paixão do presidente, Hugo Mendes, também pesaram na escolha. Só oito atletas do plantel do Lourosa, não têm experiência nas provas profissionais.

Habituado a trabalhar no sul do país, Filipe Moreira mudou as suas rotinas, aos 57 anos, para abraçar o projeto aliciante do Lourosa. "Fiquei prisioneiro e refém das palavras do presidente [Hugo Mendes]. Aquilo que senti no primeiro contacto, foi uma enorme vontade de fazer história e vencer", comentou o treinador, vincando: "Ao alterar a minha vida, teria de ser com propósitos diferentes, especiais, fortes que me obrigassem a ser melhor. Fui contagiado com o vírus de fazer algo extraordinário, isso alimentou o meu corpo e a minha mente", contou, não traçando como objetivo subir à II Liga, embora esse seja o pensamento

. "O grande objetivo é um. Quem faz parte desta casa, diariamente tem de ganhar", assumiu, abordando a política de contratações do clube, que no seu plantel formado por 27 jogadores, apenas oito (Telmo Guedes, João Soares, Gonçalo Oliveira, Weliton Matos, Gil Dias, Balotelli, Matheus Souza e Filipe Andrade) não têm experiência nas provas profissionais. "O cartão de cidadão ou bilhete de identidade não existe. Existe qualidade, cultura tática, mentalidade e uma enorme exigência diária. Se o jogador for mais maduro, recebe melhor essa informação e está mais preparado", sublinhou.

"É um processo que demora tempo, é preferível ter jogadores mais maduros, mais vividos e preparados para a competição para dominarem as minhas ideias. Quando temos dentro do campo onze treinadores, estamos mais perto do sucesso, quando temos uma equipa que não tem tantos líderes e não está tão preparada, pode ser um problema. E essa foi a razão de algumas contratações cirúrgicas", explicou.

Serginho voltou 15 anos depois

No final da época 2005/06, Serginho deu o salto do Lourosa para o V. Guimarães. Aos 38 anos, o guarda-redes revelou os motivos que o fizeram regressar. "Este clube marcou-me imenso, fui bem acolhido, depois de um ano complicado no União Lamas e isso marca a minha vida. Era um sonho voltar e talvez terminar aqui a minha carreira, com o objetivo de pôr este clube num patamar onde merece estar", começou por explicar Serginho, que prevê dificuldades neste novo modelo da Liga 3.

"É um campeonato recheado de boas equipas, são as melhores do CdP, com muitos jogadores experientes e de qualidade. É assim que começam os sonhos e nós queremos atingir o maior sucesso possível", revelou o guardião, que conta no currículo, com cinco subidas de divisão, a última das quais no ano passado, ao serviço do Trofense. Arouca, Santa Clara, V. Guimarães e Lourosa foram as restantes...