Académica vai abrir processo de insolvência com plano de recuperação

Académica de Coimbra vive o momento mais baixo da sua história

 foto Fernando Fontes / Global Imagens

De acordo com o jornal Diário das Beiras, a direção da Briosa comunicou a decisão ao plantel e à equipa técnica neste sábado.

A direção da Académica de Coimbra, que desceu na época passada para a Liga 3, vai abrir um processo de insolvência da respetiva Sociedade Unipessoal Por Quotas (SDUQ), o que irá incluir um plano de recuperação.

A notícia é avançada pelo jornal Diário das Beiras, que garante que a decisão foi comunicada ao plantel e equipa técnica da Briosa neste sábado.

Também os sócios do clube já tomaram conhecimento do assunto, com Rui Sá Frias, vice-presidente da Académica, a frisar o impacto da perda de fundos resultante da descida para o terceiro escalão do futebol nacional.

"A Académica atravessa a situação mais delicada na sua história, não só porque está no ponto mais baixo desportivamente [caiu para a Liga 3], mas também porque, com a descida de divisão, a Briosa perdeu cerca de 1,5 milhões de euros de receitas que eram geradas na II Liga pelos direitos televisivos, apostas desportivas e patrocinadores", lamentou o dirigente, na sala de imprensa do Estádio Cidade de Coimbra.

Sá Frias acrescentou que a Académica deve à volta de 1,29 milhões de euros à Autoridade Tributária e cerca de 610 mil euros à Segurança Social.