Tiago Ventura estreou-se na equipa A do Vizela frente ao FC Porto: "Foi o dia mais incrível"

Tiago Ventura estreou-se na equipa A do Vizela frente ao FC Porto: "Foi o dia mais incrível"
João Fernando Vieira

Tópicos

Tiago Ventura, avançado, de 19 anos, é um dos goleadores da formação vizelense na Liga Revelação. Álvaro Pacheco já o lançou na Taça de Portugal, frente a um adversário do topo. Inteligência com bola e aptidão para abanar as redes adversárias foram atributos mostrados pelo português e que convenceram o treinador da equipa principal. A estreia no escalão principal é a meta.

A cumprir a segunda época ao serviço do Vizela, Tiago Ventura tem dado nas vistas na Liga Revelação e já chamou a atenção de Álvaro Pacheco, treinador da equipa principal, onde é presença assídua.

O avançado, de apenas 19 anos, estreou-se ao serviço da primeira equipa frente ao FC Porto, em jogo a contar para os quartos de final da Taça de Portugal, que terminou com uma vitória portista (1-3).

"Esse foi só o dia mais incrível que tive este ano. Poder estrear-me pela equipa A com 19 anos é uma grande conquista. Confesso que durante o estágio sentia-me um bocado nervoso por ser a minha primeira convocatória, mas no balneário os meus colegas vinham ter comigo e tranquilizavam-me. Foi um dia único", revela a O JOGO.

Na Liga Revelação, Tiago Ventura disputou 22 jogos, faturou por seis vezes e fez outras tantas assistências. O Vizela é líder da fase de apuramento para a Taça Revelação e o avançado considera que a chave da boa prestação vizelense está na crença e no bom ambiente do grupo.

"A chave é a equipa acreditar nela. Se assim for, tudo vai dar certo. O grupo está a remar todo para o mesmo lado e a alegria que transportamos para o campo, e fora dele é igual, dá um espírito de equipa muito bom. Em qualquer sítio há um ambiente incrível e isso ajuda cada vez mais", conta Tiago, que assume a boa época que está a protagonizar com o símbolo do Vizela ao peito.

"Esta temporada começou bem e corre ainda melhor. Comecei a pré-época com a equipa A (onde continuo a treinar na maior parte dos dias), algo que me fez crescer tanto a nível profissional como pessoal, e tenho feito os jogos pelos sub-23. Consegui adaptar-me bem à Liga Revelação e tenho conseguido boas exibições nos jogos. Os números falam por si", atira.

Adeptos são incríveis

O convite surgiu quando o avançado ainda jogava nos juniores do Sousense, onde protagonizou uma grande época. Porém, estava na altura de dar o salto e Tiago decidiu rumar ao Minho após uma proposta "irrecusável" do Vizela.

"O treinador de guarda-redes do Vizela mandou-me mensagem a mostrar interesse em mim. Vim falar com a Direção e gostei muito das pessoas que me receberam e do projeto que me propuseram. Aqui é tudo diferente. A malta é do melhor que há, existe uma enorme paixão", diz.

Apesar de cumprir apenas a segunda época no clube, Tiago Ventura já se sente parte da família vizelense e admite que os adeptos são "extraordinários". "Para mim, o Vizela significa raça e ambição, tanto nos seniores como nos sub-23. Nós somos reconhecidos pela intensidade que metemos nos jogos e quando estamos num momento problemático durante o jogo, não temos medo de olhar olhos nos olhos os adversários. E então os adeptos... São fantásticos e nunca vi nada assim. Esta é a identidade do clube, este é o nosso ADN. É isso que nos empurra para a frente e nos dá motivação para fazer mais e melhor", remata.

Um palco para mostrar o talento

Esta é a época de estreia de Tiago Ventura na Liga Revelação, prova que vê como um espaço privilegiado para os jogadores jovens. "A Liga Revelação só trouxe coisas positivas ao futebol português. Os mais jovens têm oportunidade de mostrar o talento e estão mais perto da equipa principal", defende o avançado, acrescentando que em cada jornada "há muitos golos e os jogos têm muita intensidade, o que os torna muito interessantes".

Tiago dificilmente se vê a fazer outra coisa, mas "se não fosse jogador de futebol, seria algo relacionado com o desporto". Antes de assinar pelo Vizela, o jovem planeava ingressar na faculdade, projeto que não recusa abraçar no futuro.