Juvenis: Braga acusa FC Porto de "atitude provocatória e insultuosa"

Juvenis: Braga acusa FC Porto de "atitude provocatória e insultuosa"

Jogo de juvenis entra as duas equipas acabou com confusão. Clube minhoto aponta o dedo ao FC Porto.

O Braga reagiu em comunicado aos incidentes verificados no final da partida com o FC Porto, da sexta jornada da fase de apuramento de campeão do campeonato de juvenis. Um jogador dos dragões terá sido agredido após o jogo. Não estava convocado, mas tentava juntar-se aos festejos do companheiro, segundo informou o Jornal de Notícias. No documento, o Braga acusa o FC Porto de atitudes provocatórias e insultuosas.

"A atitude dos jogadores do FC Porto no final do jogo deste domingo, claramente provocatória e até insultuosa para com o SC Braga e os seus adeptos, é censurável e desprestigia, antes de tudo, o desportivismo e a grandeza de uma instituição como o FC Porto e os valores da sua centenária história. Aliás, a gravidade de tais comportamentos é verificável pelas sanções disciplinares ocorridas após o apito final, nomeadamente a expulsão do jogador Rúben Amaral e a admoestação com cartão amarelo do jogador Moisés Conceição", escreveu o clube minhoto.

Eis o comunicado na íntegra:

"Face aos factos verificados durante e após o SC Braga x FC Porto, disputado este domingo a contar para o Campeonato Nacional de Juvenis, entende o SC Braga prestar os seguintes esclarecimentos:

- É ponto de honra para o SC Braga o zelo na receção aos adversários, garantindo todas as condições para os seus jogadores e profissionais e respeitando os seus adeptos;

- O jogo disputado este domingo na Cidade Desportiva foi, como se esperava em função da qualidade e da classificação de ambas as equipas, muito bem disputado, nos limites da intensidade e com um final emocionante que acabou por sorrir ao FC Porto após um penálti não concretizado pelo SC Braga nos derradeiros segundos;

- O futebol e o desporto regem-se por uma ética que permite àqueles que a dominam saber ganhar e saber perder. A atitude dos jogadores do FC Porto no final do jogo deste domingo, claramente provocatória e até insultuosa para com o SC Braga e os seus adeptos, é censurável e desprestigia, antes de tudo, o desportivismo e a grandeza de uma instituição como o FC Porto e os valores da sua centenária história. Aliás, a gravidade de tais comportamentos é verificável pelas sanções disciplinares ocorridas após o apito final, nomeadamente a expulsão do jogador Rúben Amaral e a admoestação com cartão amarelo do jogador Moisés Conceição;

- Tal como os agentes desportivos, também os adeptos têm direitos e deveres a observar. Um jogador não convocado e que não conste da ficha de jogo é, na bancada, um adepto. Que tem a obrigação de não ofender aqueles com quem partilha espaço e de se comportar em conformidade com o local onde se situa;

- O SC Braga condena quaisquer excessos, mesmo aqueles que se manifestem como reação a provocações gratuitas e insultuosas;

- O SC Braga regista o comportamento dos seus jogadores e responsáveis, que à margem do jogo souberam respeitar os valores que norteiam o clube e que, perante os excessos de outrem, foram capazes de controlar os seus ímpetos de reação e, mais ainda, contribuíram para o refrear dos ânimos e para o rápido restabelecimento da normalidade, conforme se comprova através das imagens da transmissão do encontro;

- Este clube tem consciência, naturalmente, dos factos de extrema gravidade que têm estado associados ao fenómeno desportivo, mas não se deixará envolver em manobras de distração ou em tentativas de colagem a comportamentos que o SC Braga repudia e que em momento algum se verificaram este domingo".