Juniores B: Benfica campeão e incidentes no final

Juniores B: Benfica campeão e incidentes no final

Equipa da Luz esteve a perder em casa do FC Porto, chegando ao empate, suficiente para festejar o título, já em cima do tempo regulamentar.

O Benfica sagrou-se este domingo campeão nacional de juvenis de futebol, ao empatar 1-1 com o FC Porto, no campo deste, em jogo marcado por alguns incidentes no final da partida.

O FC Porto adiantou-se no marcador aos 58 minutos, por Pelé, mas Gonçalo Guedes, de livre direto, empatou aos 80 minutos de um jogo bem disputado e sem casos, mas que terminou da pior maneira, com agressões entre jogadores e outros elementos das duas equipas.

A precisarem de vencer, os "dragões" entraram mais fortes e pressionaram o Benfica, mas sentiram muitas dificuldades para "furar" a organização defensiva da equipa lisboeta.

Aos 12 minutos, os portistas ainda pediram penalti por alegada mão na bola de um defensor benfiquista, mas sem êxito, enquanto o Benfica, cauteloso, apostou nas saídas rápidas para o ataque, umas vezes por Gonçalo Guedes e outras por Romário Baldé, dois jogadores forte nos duelos individuais.

Romário Baldé (19) e Gilson Costa (23) tentaram a sua sorte através de remates de meia distância, mas Andorinha mostrou-se seguro.

Mas foi o FC Porto que teve a melhor ocasião de golo dos primeiros 40 minutos: Tomás Costa, na esquerda, serviu Zé Nuno e este rematou de pronto, mas André Ferreira evitou o golo com uma boa intervenção.

Na segunda parte, o FC Porto mostrou maior determinação, impôs um futebol atlético e dominou quase sempre, tendo justificado o golo que Pelé marcou aos 58 minutos.

O 1-0 começou com um cruzamento-remate de Sérgio Ribeiro, que André Ferreira defendeu para a frente, possibilitando a Pelé fazer um golo fácil.

O Benfica desuniu-se por momentos, mas reagiu e obteve o empate já em cima dos 80 minuto, através de um livre direto cobrado por Gonçalo Guedes, tento muito festejado pelos benfiquistas, que assim asseguravam praticamente o título nacional.

Após o apito final, os jogadores das duas equipas iniciaram uma troca de palavras, ao que se seguiram empurrões, agressões entre atletas e alguns membros das duas equipas, provocações e perseguições em pleno relvado, apesar dos esforços dos dois lados para deitar "água na fervura", em incidentes que se prolongaram por vários minutos e envolveram também adeptos.

Jogo no Centro de Treinos e Formação Desportiva Olival-Crestuma, em Vila Nova de Gaia.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Pelé (58 m)

1-1, Gonçalo Guedes (80m)

Equipas:

FC PORTO: Andorinha, Joel Pereira (Luís Mata, 41), André Gomes, João Cunha, Tomás Mota (Raul Tavares, 61), Rúben Neves, Rui Silva, Rui Moreira, Sérgio Ribeiro, Rúben Macedo e Zé Nuno (Pelé, 41).

(Suplentes: Pedro Mateus, Bruno Duarte, Raul Tavares, Luís Mata, Bruno Costa e Pelé).

Treinador: José Guilherme.

BENFICA: André Ferreira, Isaac Fernandes, Rúben Dias, João Lima, Yuri Ribeiro, Gilson Costa, Gonçalo Rodrigues, Renato Sanches, Romário Baldé, Gonçalo Guedes e Diogo David (Bruno Costa, 67).

(Suplentes: Rafael Lopes, Iuri Gomes, João Gamboa, Edson Pires, Hildberto Pereira, Diogo Gonçalves e João Monteiro).

Treinador: Renato Paiva.

Árbitro: André Gralha (Santarém).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Renato Sanches (18), Raul Tavares (64), Romário Baldé (64), Gonçalo Guedes (80), Bruno Costa (80+2) e Sérgio Ribeiro (80+4).