Nuno Manta Santos: "Faltam ainda 96 pontos para conquistar..."

Nuno Manta Santos: "Faltam ainda 96 pontos para conquistar..."
Redação

Tópicos

Declarações de Nuno Manta Santos na conferência de imprensa de antevisão do jogo frente ao Moreirense

Aspetos positivos nos 2 jogos: "Nas duas primeiras jornadas, obviamente que o mais importante não conseguimos, que foi conquistar pontos. No plano estratégico esteve bem, mas zero pontos. Isto é como se diz, é muito bonito falar daquilo que criamos e fizemos em Faro, o número de oportunidades que tivemos contra o Nacional, mas não concretizamos. Ficam essas ideias, isso é muito bom ver a nossa dinâmica ofensiva, a nossa agressividade pelo último terço, mas em algumas coisas, também não tivemos tão bem no processo defensivo ou na transição defensiva. Juntando a isso, sofremos quatro golos, três de bola parada, dois penáltis e um canto, o outro foi numa transição defensiva contra o Nacional, primeira vez que eles ultrapassam a linha do meio campo na segunda parte e não foram muitas as vezes que eles conseguiram-no fazer. Isso são coisas positivas que temos de tirar dos dois jogos. Juntando a isso, deu para recuperar alguns jogadores que estavam lesionados ou condicionados para a sua prestação em termos do jogo. Posso também acrescentar que nestas primeiras duas jornadas jogamos com duas equipas que estiveram na Primeira Liga há dois anos, que têm estruturas e equipas fortes, e amanhã vamos ter mais um adversário que desceu o ano passado da Primeira Liga, que mantêm uma grande parte da equipa, ou 50 por cento da equipa do ano passado, fez uma contratação de jogadores experientes para a Segunda Liga, com qualidade, têm uma qualidade individual bastante boa, coletivamente uma equipa forte, por isso temos as condições ideais para amanhã fazer um grande jogo, e estarmos motivados para irmos a Moreira, com as nossas armas, com a nossa força acima de tudo o nosso compromisso e exigência pelo jogo."

Jogadores lesionados: "Estas semanas foram boas para recuperar alguns jogadores que estavam com algum défice na sua parte física, caso do Nuno Campos, do João Paulo e do Gustavo que neste momento já esta disponível para o jogo, e o próprio Cícero que está numa boa evolução na sua parte física. Há um tempo atrás estava condicionado ainda e são mais quatro soluções que o treinador tem, o que e ótimo para mim, que me cria dores de cabeça, e ótimo para a equipa que são jogadores com qualidade."

A questão dos penáltis. "O primeiro penálti que temos contra nós em Faro aos 90 ou 110 minutos, friamente e puro e duro, faltou nos um pouco de experiencia naqueles minutos finais. Depois de tudo o que nós fizemos na segunda parte, e tendo feito a igualdade, a bola iniciou do Farense, passou a ser nossas e nos não soubemos... falta de experiencia, e começa por mim se calhar não ter preparado a equipa para situações dessas como líder deles. Obviamente que os jogadores em campo devem ter esse conhecimento, essa experiencia, essa maturidade, de olhar para o relógio e pensar o que a gente pode tirar dali. O segundo penálti que a gente faz contra o Nacional da Madeira (proveniente de um lançamento lateral), é um posicionamento individual ou coletivo, em que nos faltou ocupação de espaço na área, e depois vem a questão da bola de neve que depois começa a ficar grande e depois o castelo começa a cair e acaba por cair todo e surge aí o penálti".

Parte mental: "Em relação à parte mental, se nós recordarmos o jogo contra o Nacional, nos últimos 15 minutos da primeira parte, tivemos várias situações de fazer golo, de pé, cabeça, há uma bola que acaba por bater na cara do guarda-redes e tivemos várias situações... Entrando na segunda parte, os primeiros seis minutos estamos em cima do Nacional, temos cantos, situações de cruzamento e numa bola que eles aliviam, saem em transição aos seis minutos fazem o 2-0 e foi uma das coisas que eu disse ao intervalo que era importante no início da segunda parte não sofrer logo golo, porque iria dar uma forte vantagem ao outro lado. Depois, há outro momento decisivo em que podemos fazer o 2-1, nos últimos 20 minutos e nem de penálti conseguimos marcar. Sabemos que animicamente acabar por faltar energia a nós e acabamos por dar energia ao adversário.

Como o Torreense pode tentar a vitória e desafiar a lógica frente ao Moreirense: "A lógica é uma, faltam ainda 96 pontos, dos 102, para conquistar no campeonato, aqui nunca ninguém ganhou o jogo sem o ter jogado, e com todo o respeito pelo Moreirense, nós temos a nossa organização, temos o nosso compromisso, vamos ter a nossa estratégia e vamos super motivados para jogar contra o Moreirense."

Tática para o jogo: "Em termos individuais, os dois extremos e o próprio avançado são muito fortes em situações de um para um e muito rápidos. Temos de ter as nossas precauções assim como o adversário deve ter pelos nossos jogadores, porque temos jogadores com qualidade. Em termos estratégicos, sabemos quais são os caminhos que temos de tentar tapar para o Moreirense não chegar à nossa baliza e quais as dificuldades que nós esperamos encontrar e como as vamos contrariar. É uma equipa experiente com jogadores que foram contratados com experiência de segunda liga, e jogadores que pela sua qualidade individual podem resolver um jogo. Nós coletivamente temos de conseguir resolver o jogo."