"Os meus pais vieram a Portugal, não festejavam um golo meu há sete anos"

"Os meus pais vieram a Portugal, não festejavam um golo meu há sete anos"
André Veloso Gomes

Tópicos

Golo do médio foi notícia nas Honduras, onde a comunicação social reclama constantemente a sua chamada à seleção. Fã de Iniesta e Aguero, o hondurenho cedido pelo Huesca promete encantar

Jonathan Rubio ,21 anos, chegou ao Varzim, viu e venceu. Cedido pelos espanhóis do Huesca, o médio hondurenho teve "uma estreia de sonho" no triunfo, por 3-1, sobre o Covilhã, saltando do banco quando se registava uma igualdade (1-1) e marcando, oito minutos depois, o segundo golo dos varzinistas. "Foi lindo. Vivi uma sensação incrível, até porque os meus pais vieram de férias a Portugal e, como já não festejavam ao vivo um golo meu há sete anos, a emoção foi a dobrar", contou Jonathan Rubio, que herdou os genes do avô, Rodolfo Rubio, antigo avançado do Red España, das Honduras, já que o progenitor apenas praticou beisebol.

O golo do médio-ofensivo teve uma grande repercussão nas Honduras, originando várias entrevistas, sendo que a maioria dos jornalistas questiona o porquê de não ser convocado para a Seleção A depois de já ter sido internacional sub-17 e sub-20. "Há poucos hondurenhos a jogar na Europa e é estranho, mas tenho que acreditar que vai acontecer um dia", disse, confessando o objetivo de "consolidar a carreira" e chegar, em breve, "à I Liga de Portugal ou de Espanha". "Para já, estou concentrado no Varzim. Temos uma equipa capaz de fazer uma carreira muito interessante, além de a atmosfera nos jogos ser extraordinária. Os adeptos impressionaram-me muito", confessou o hondurenho, cujas exibições na última época, pelo Gil Vicente, convenceram o Huesca a comprar o seu passe. Assinou por três anos pelos espanhóis, que têm excesso de extracomunitários, sendo cedido ao Varzim.