"O meu trabalho é sustentar os meus filhos, senão acabou o futebol"

"O meu trabalho é sustentar os meus filhos, senão acabou o futebol"

Treinador do Famalicão, Carlos Pinto, comentou a derrota frente ao Estoril (2-1) e o objetivo atingido da subida de divisão.

Análise e objetivo conseguido: "Estávamos à espera de vencer. O Estoril acabou por ser mais feliz, é um adversário de qualidade. O nosso objetivo foi conseguido, que era a subida de divisão, e temos de valorizar o apoio dos adeptos, que foram fundamentais, e também o trabalho dos jogadores ao longo da época. Foram homens de grande caráter".

Trabalhar com esta equipa dois meses: "Durante estes dois meses, foi um prazer trabalhar com esta equipa. Conseguimos sete vitórias nestes dois meses, o que é difícil na segunda liga. Marcámos 23 golos, foi fantástico. A estrutura trabalhou muito bem e os jogadores são o expoente máximo".

Futuro: "Pediram-me a subida de divisão, e conseguimos. Não me preocupo muito com o futuro. Se for no Famalicão, fantástico, se for noutro clube, também. O meu trabalho no futebol é ter estabilidade para sustentar os meus filhos, quando isso deixar de acontecer, acabou o futebol".