Penafiel ratifica constituição da SAD para o futebol profissional

.

 foto Octavio Passos/Global Imagens

A votação foi realizada na Assembleia geral extraordinária

Os sócios do Penafiel ratificaram por maioria, em Assembleia geral extraordinária, a passagem de SDUQ para SAD do futebol profissional do clube da II Liga, legitimando a direção para a partir de terça-feira iniciar a transição.

Na votação, o sim recebeu 84% dos votos, num total de 160, havendo ainda 27 contra, dois em branco e um nulo.

Na reunião magna, que decorreu no Auditório do Pavilhão de Feiras e Exposições de Penafiel, compareceram cerca de duas centenas de sócios do clube duriense a fim de ouvirem os esclarecimentos prestados por António Gaspar Dias, presidente do clube.

Segundo fonte do clube, relativamente aos contestatários "apenas esteve presente na assembleia um dos três subscritores da providência cautelar contra a constituição das SAD", Jorge Gomes, que reiterou estar "contra o modelo escolhido" para a formação da mesma.

A assembleia foi marcada pela direção logo após as eleições de 21 de agosto e à qual apenas a lista liderada pelo atual presidente se apresentou em reação à polémica criada pela aprovação do modelo de criação da SAD do clube.

Anunciada como sendo para "reapreciar e ratificar a passagem de Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) para Sociedade Anónima Desportiva (SAD) a assembleia geral de hoje pretendia colocar um ponto final no assunto, o que veio a acontecer com a votação obtida.

Na anterior reunião magna, 84% dos associados presentes aprovaram a transformação, mas nos dias seguintes surgiu a polémica em torno dos contornos da sua constituição, e a direção preferiu a reapreciação.

No centro da polémica estava a acusação dos sócios ao presidente do Penafiel, acusando-o de ter feito "um mau negócio, ao vender 90% da SAD" por um valor "a rondar o milhão de euros", à empresa Gradual Score, justificando que "havia propostas mais vantajosas".