Bandeira a meia haste deixa Leixões indignado com o Braga

Bandeira a meia haste deixa Leixões indignado com o Braga

Clube de Matosinhos acusou os bracarenses de não ceder bilhetes para o camarote presidencial. O Braga garante ter disponibilizado dois camarotes.

O Leixões deslocou-se ao Estádio 1.º de Maio para defrontar o Braga B e afirma ter-se deparado com situações insólitas. Num comunicado acompanhado de fotografia, o clube de Matosinhos contou que a bandeira do Leixões surgiu "a meia haste" e que o Braga não cedeu "cinco bilhetes a que o Leixões teria direito para o camarote presidencial" - Paulo Lopo, o presidente da SAD, sentou-se no banco da equipa.

Já fonte oficial dos bracarenses explicou que foram disponibilizados dois camarotes para os responsáveis do Leixões em virtude de a zona da tribuna estar em remodelação. Recorde-se que as relações entre os dois clubes esfriaram desde que o Benfica desviou os leixonenses Pedro Henrique e Bernardo Martins, ambos pretendidos pelo Braga.

Em janeiro, António Salvador, em declarações a O JOGO, arrasou Paulo Lopo. "Vi um Lopo em pele de cordeiro. O presidente do Leixões sabia perfeitamente que o Benfica não queria os seus jogadores para nada", atirou.